Diabetes gestacional

publicidade

A diabetes gestacional é a diabetes adquirida na gravidez que geralmente se desenvolve perto do 3º trimestre de gestação. Ela provoca sintomas como visão turva e muita sede e o seu tratamento pode ser feito com uma dieta adequada e com o uso de remédios como a insulina, nos casos mais graves.

A diabetes gestacional tem cura quando o tratamento proposto pelo médico é seguido corretamente. No entanto há um aumento do risco da mulher desenvolver diabetes mellitus tipo 2 em cerca de 10 a 20 anos e também de sofrer com a diabetes gestacional numa outra gravidez.

Sintomas da diabetes gestacional

Os sintomas da diabetes gestacional incluem:

  • Muita fome;
  • Muita sede;
  • Ganho de peso exagerado na mulher ou no bebê;
  • Aumento da vontade de urinar;
  • Cansaço extremo;
  • Inchaço nas pernas e nos pés;
  • Visão turva;
  • Pode haver candidíase frequente ou cistite.

Como estes sintomas são comuns na gravidez o médico deve solicitar o exame da glicose pelo menos 3 vezes durante a gestação.

Diagnóstico da diabetes gestacional

Para o diagnóstico da diabetes gestacional o médico obstetra pode solicitar exames como:

  • Glicemia de jejum, que não deve ultrapassar 85 mg/dl na gestante, e
  • Exame da curva glicêmica a partir das 22 semanas de gestação.

No caso de se identificar a doença, a grávida é submetida ao controle glicêmico em intervalos curtos e regulares.

Tratamento para diabetes gestacional

O tratamento para diabetes gestacional é feito com a dieta sem açúcar adicionado a exercícios físicos moderados. Nos casos mais graves onde a quantidade de açúcar no sangue é muito superior ao esperado deve-se optar pela administração de insulina a fim de controlar o açúcar do sangue mantendo-o sob índices aceitáveis. Os hiperglicemiantes orais como a Metformina não deve ser utilizado na gravidez.

Riscos da diabetes gestacional

Os risco da diabetes gestacional para a mãe envolvem:

  • Rompimento da bolsa aminótica antes da data prevista;
  • Parto prematuro;
  • Feto que não vira de cabeça para baixo antes do parto;
  • Aumento do risco de pré-eclampsia, que é a elevação súbita da pressão;
  • Possibilidade de parto cesária ou de laceração do períneo no parto normal devido ao tamanho do bebê.

Os risco da diabetes gestacional para o bebê envolvem:

  • Desenvolvimento da síndrome da angústia respiratória, que é a dificuldade para respirar ao nascer;
  • Bebê muito grande para a idade gestacional que aumenta o risco de obesidade na infância ou adolescência;
  • Doenças cardíacas;
  • Icterícia;
  • Hipoglicemia;
  • Alterações no sangue como hipocalcemia e hipomagnesia.

Estes riscos podem ser diminuídos se a mulher seguir o tratamento corretamente por isso a grávida com diabetes gestacional deve ser acompanhada no pre-natal de alto risco.

Referência Bibliográfica

FEBRASGO. Diabetes Mellitus Gestacional. Acesso em abril de 2014.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 29/08/2014 Última atualização da página: 25/03/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.