Cólica na gravidez

publicidade

A cólica na gravidez é normal, principalmente no início da gestação devido a adaptação do corpo da mãe ao crescimento do bebê e também no final da gravidez, por volta das 37 semanas de gestação, dando indícios do início do trabalho de parto. No entanto, existem outras situações que podem causar cólicas fortes e persistentes na gravidez, e que devem ser avaliadas pelo médico.

Cólica no início da gravidez

No início de gravidez, a cólica pode ser um dos sinais de que a mulher está grávida e ocorre devido ao crescimento do útero e a adaptação à implantação do embrião. Infecções urinárias ou vaginais, com corrimento, também são responsáveis pelo aparecimento de cólicas no início da gravidez.

Durante a gravidez, o acumulo de gases no intestino também pode causar cólica por má digestão de determinados alimentos como feijão, brócolis ou sorvete. A cólica depois da relação sexual na gravidez é normal, pois o orgasmo também provoca contração uterina.

Cólica no final da gravidez

A cólica no final da gravidez poderá significar que a hora do parto se aproxima. A cólica resulta da movimentação do bebê dentro da barriga ou do seu peso que pressiona músculos, ligamentos e veias, causando dor e desconforto. Veja: Como identificar as contrações. 

O que pode causar cólica na gravidez

Algumas situações que também podem causar cólica na gravidez são:

  • Gravidez tubaria: ocorre quando o embrião não se desenvolve no útero, mas nas trompas uterinas que geralmente leva a sangramentos e ao aborto.
  • Descolamento ovular: ocorre quando há um descolamento do saco gestacional antes das 20 semanas de gestação, piorando sempre que a mulher está cansada e fazendo esforços como limpando a casa ou fazendo exercícios. Saiba mais em: Descolamento ovular.
  • Descolamento da placenta: é uma situação perigosa que requer intervenção imediata. Saiba mais: Descolamento da placenta.
  • Aborto espontâneo: pode surgir no início da gravidez devido a várias situações, como excesso de atividade física, uso de medicamentos, de determinados chás, infecções ou traumatismos.
  • Trabalho de parto: as cólicas que surgem após as 37 semanas de gestação, e que são cada vez mais fortes e mais constantes geralmente indicam o início do trabalho de parto. Veja: Como agilizar o trabalho de parto.

Outras possíveis causas de cólicas durante a gestação são viroses, intoxicações alimentares, apendicite ou infecções urinárias.

Como aliviar a cólica na gravidez

O alívio da cólica deve ser relacionado a sua causa. Em alguns casos o obstetra poderá receitar o uso de medicamentos como o Buscopan para diminuir a dor e o desconforto das cólicas mas outros remédios também podem ser receitados, dependendo do que está causando a cólica.

Geralmente quando a mulher se acalma e relaxa ficando em repouso as cólicas diminuem, mas é importante anotar quantas vezes por dia as cólicas surgiram e em que situações elas melhoraram ou pioraram.

Quando ir ao médico

Deve-se ir ao médico sempre que a mulher apresentar:

  • Cólicas que não cedem ao repouso;
  • Cólicas persistentes ou muito dolorosas;
  • Se houver outros sintomas como sangramento vaginal, febre, calafrios, vômitos ou dor ao urinar, no início ou no final da gravidez.
  • Se suspeitar de início de trabalho de parto. Leia: Sinais do trabalho de parto.

Na consulta médica a mulher deverá dizer todos os sintomas que apresenta para que o médico possa identificar o que está causando a cólica e então realizar o procedimento necessário.

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade