Exames que avaliam a Tireoide

PUBLICIDADE

Para saber se a tireoide está funcionando corretamente, é necessário fazer exames que avaliem o seu tamanho, a presença de tumores e a quantidade de hormônios TSH, T3 e T4 no corpo, que refletem o funcionamento adequado desta glândula.

Assim, o médico endocrinologista pode pedir exames de sangue, ultrassonografia, cintilografia ou biópsia para avaliar a tireoide, principalmente quando existe histórico familiar de doenças nesta glândula ou quando o paciente apresenta sintomas de doenças como hipertireoidismo ou hipotireoidismo. Veja os sinais que podem indicar problemas na tireoide.

PUBLICIDADE

Alterações da tireoideAlterações da tireoide

Exame de Sangue

O exame de sangue é usado para avaliar a quantidade de hormônios no sangue, como mostrado na tabela a seguir:

Hormônio da TireoideValor de Referência
TSH0,3 e 0,4 mU/L
T3 Total80 a 180 ng/dl
T3 Livre23 a 50 pg/ml

T4 Total

4,5 a 12,6 mg/dl
T4 Livre0,7 a 1,8 ng/dl

Além disso, no exame de sangue também pode ser avaliada a presente de anticorpos que atacam as células da tireoide, caracterizando uma doença autoimune desta glândula, como a doença de Graves. Veja os sintomas aqui.

Ultrassonografia

A ultrassonografia da tireoide é feita para avaliar o tamanho da glândula e a presença de alterações como cistos, tumores, bócio ou nódulos.

Este exame é feito de forma rápida e sem dor, não sendo necessária nenhuma preparação especial antes da avaliação.

Cintilografia

A cintilografia da tireoide é feita para identificar a presença de hipertireoidismo, hipotireoidismo, câncer, tumores ou alterações na localização da glândula.

Antes do exame é necessário fazer uma preparação específica, evitando alimentos como peixe e leite de soja, medicamentos como corticoides e produtos químicos como tinturas para o cabelo. Veja todas as orientações de como se preparar aqui.

Exames que avaliam a Tireoide

Biópsia

A biópsia da tireoide é feita para identificar se os nódulos presentes na glândula são malignos ou benignos. Durante o exame, uma agulha fina é colocada na garganta para sugar uma pequena amostra de células da tireoide, que serão avaliadas em laboratório.

No entanto, em alguns casos a amostra retirada por aspiração com a agulha não são suficientes para ter um resultado confiável, sendo então necessário fazer uma cirurgia com anestesia geral para retirar os nódulos e enviar amostrar maiores para a biópsia.

Autoexame

O autoexame da tireoide pode ser utilizado para identificar a presença de cistos ou nódulos na glândula, sendo importante para prevenir complicações de doenças principalmente em mulheres com mais de 50 anos e com histórico familiar de problemas na tireoide.

Para realizá-lo, deve apalpar suavemente a região do pescoço com as mãos, buscando identificar coroços. Além disso, também pode-se utilizar a técnica de observar o movimento da garganta durante a deglutição, enquanto bebe água, por exemplo. Veja todos os passos para fazer o autoexame da forma correta.

Quando é preciso avaliar a tireoide?

Fazer exames que avaliem o funcionamento da tireoide é necessário nos seguintes casos:

  • Presença de sintomas de problemas nesta glândula;
  • Presença de histórico familiar de problemas na tireoide;
  • Mulheres grávidas ou que desejam engravidar;
  • Depois de fazer radiação no pescoço ou cabeça para tratar o câncer;
  • Mulheres com mais de 60 anos;
  • Durante o tratamento com remédios como lítio, amiodarona ou citocinas.

Além disso, quando se verificam alterações no funcionamento desta glândula, o médico pode recomendar a realização de exames de sangue a cada 3 meses para avaliar a evolução da doença.

PUBLICIDADE