Sintomas de pedra na vesícula

PUBLICIDADE

O principal sintoma de pedra na vesícula é a cólica biliar, que é uma dor súbita e intensa no lado direito do abdômen. Normalmente essa dor surge cerca de 30 minutos a 1h após a refeição, mas passa depois que acaba a digestão dos alimentos, pois a vesícula deixa de ser estimulada para liberar a bile. Além da cólica biliar, outros sintomas podem ser:

  • Febre e calafrios;
  • Pele e olhos amarelados;
  • Diarreia;
  • Náuseas e vômitos;
  • Perda de apetite.

É comum a pessoa sofrer uma crise biliar e não voltar a apresentar sintomas durante algumas semanas ou meses, porém deve-se consultar um gastroenterologista quando as crises surgirem mais de 1 vez por mês.

A vesícula biliar é responsável por armazenar a bile, um líquido esverdeado que ajuda na digestão das gorduras. No momento da digestão, a bile atravessa os canais biliares e chega ao intestino, mas a presença de pedras pode bloquear esse caminho, causando inflamação da vesícula e dor.

Também pode acontecer de as pedras serem pequenas e conseguirem atravessar os canais biliares até chegarem ao intestino, onde serão eliminadas juntamente com as fezes.

O que fazer em caso de suspeita de pedra na vesícula

Em caso de surgirem os sintomas, deve-se procurar o clínico geral ou o gastroenterolgista. Se o sintoma de dor for constante ou se houver febre e vômitos além da dor, deve-se ir ao pronto socorro. O diagnóstico de pedra na vesícula normalmente é feito através de ultrassom. No entanto, exames mais específicos como ressonância magnética, cintilografia ou tomografia computadorizada podem ser utilizados para identificar se a vesícula está ou não inflamada.

Causas da formação de pedras na vesícula

As pedras na vesícula são formadas por alterações na composição da bile, e alguns fatores que podem causar essas alterações são:

  • Dieta rica em gorduras e carboidratos simples, como pão branco e refrigerantes;
  • Dieta pobre em fibras, como alimentos integrais, frutas e verduras;
  • Diabetes;
  • Colesterol alto;
  • Falta de atividade física;
  • Hipertensão arterial;
  • Fumo;
  • Uso prolongado de anticoncepcionais:
  • Histórico familiar de pessoas com pedra na vesícula.

Devido às diferenças hormonais, as mulheres têm uma maior tendência para ter pedras nas vesícula do que os homens.

​Tratamento para pedra na vesícula

O tratamento para pedra na vesícula deve ser orientado por um gastroenterologista e é feito de acordo com o tamanho das pedras e a presença ou não de sintomas. Pessoas com pedras pequenas ou que não apresentem sintomas normalmente tomam medicamentos para desfazer as pedras, como o Ursodiol, mas pode levar anos até as pedras sumirem. Por outro lado, pessoas que têm sintomas frequentes são indicadas para a cirurgia de retirada da vesícula. Existe também o tratamento com ondas de choque que quebram as pedras da vesícula em pedras menores, assim como é feito nos casos de pedras nos rins.

Além disso, o paciente deve evitar fazer uma alimentação rica em gorduras, como frituras ou carnes vermelhas, e praticar atividade física regularmente. Veja mais detalhes sobre o tratamento para pedra na vesícula.

Saiba como deve ser a alimentação para pedra na vesícula assistindo:

Veja outras possíveis causas de dor na barriga:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE