Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Descoberto mecanismo de vírus que torna a Leishmaniose mais agressiva

Dezembro 2019

Pesquisadores da Universidade de São Paulo, a USP, identificaram o mecanismo pelo qual o Leishmania RNA vírus, ou LRV, torna esse protozoário mais resistente ao organismo, favorecendo o desenvolvimento da forma mais grave da leishmaniose, a tegumentar, em que há lesões destrutivas nas mucosas e nas vias aéreas, trazendo complicações para a pessoa.

Até o momento já se sabia que esse vírus deixava a Leishmania mais agressiva, no entanto não era conhecido o mecanismo como o vírus possibilitava o desenvolvimento do protozoário. Essa descoberta é muito importante para o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas para a leishmaniose para que seja evitada, assim, formas graves da doença e haja melhora da qualidade de vida da pessoa.

Descoberto mecanismo de vírus que torna a Leishmaniose mais agressiva

O que foi descoberto

O objetivo da pesquisa foi verificar como o protozoário infectado pelo vírus atuava no corpo humano. Para isso, observaram que quando a Leishmania infectada entra no organismo, o vírus ativa uma estrutura presente nas células humanas, chamada de Toll-Like-Receptors 3, ou TLR3, e estimula a produção de Interferon do tipo 1 e regula a sua atividade, favorecendo a replicação e permanência do parasita e destruição das células humanas pelo processo de autofagia.

Isso acontece porque devido à regulação do interferon favorável ao parasita, o organismo teria de produzir o inflamassoma, que é um conjunto de proteínas que atuam contra o agente infeccioso, no entanto o interferon impede a ação do inflamassoma, deixando a pessoa cada vez mais suscetível à infecção.

Dessa forma, foi verificada que a presença do LRV na Leishmania permite o desligamento de vários mecanismos de defesa da pessoa, o que permite o desenvolvimento das formas mais graves da leishmaniose.

Essa descoberta é importante para o desenvolvimento de novas formas de combate da doença, sendo sugerido que as pessoas que são portadoras desse protozoário, além de receberem o tratamento convencional, devem receber o tratamento com medicamentos que impedem a atividade do vírus. No entanto esse medicamento ainda está em processo de investigação.

O que é a Leishmaniose

A leishmaniose é uma doença infecciosa causada pelo protozoário Leishmania sp. que pode ser transmitido pelas pessoas por meio da picada do mosquito do gênero Lutzomyia, popularmente conhecido como birigui ou mosquito-palha.

Os sintomas de leishmaniose variam de acordo com a espécie do protozoário e sistema imunológico da pessoa, além de também depender do fato do protozoário ser portador ou não do LRV. No caso da Leishmania sp. estar infectada pelo vírus, há maior probabilidade da pessoa desenvolver a forma grave da doença, a leishmaniose tegumentar, que é caracterizada pelo aparecimento de lesões abertas na mucosa e cartilagens, principalmente nariz e boca, o que causa dificuldades para falar, respirar e engolir, por exemplo.

Saiba reconhecer todos os tipos de leishmaniose.

Bibliografia >

  • EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO. Pesquisa da USP descobre como vírus deixa Leishmaniose mais agressiva. Disponível em: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2019-12/pesquisa-da-usp-descobre-como-virus-deixa-leishmaniose-mais-agressiva>. Acesso em 03 Dez 2019
  • ATAYDE, Vanessa D. et al. Exploitation of the Leishmania exosomal pathway by Leishmania RNA virus 1. Nature Microbiology. Vol 4. 4 ed; 714-723, 2019
  • IVES, Annette et al. Leishmania RNA Virus Controls the Severity of Mucocutaneous Leishmaniasis. Science. 2012
  • ZAMBONI, Dario S.; SACKS, David L. Inflammasomes and Leishmania: in good times or bad, in sickness or in health. Current Opinion in Microbiology. Vol 52. 70-76, 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem