O que fazer em caso de COVID-19

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro
fevereiro 2022

Saber o que fazer nos casos em que se tem COVID-19 ou se suspeita da infecção, é muito importante, não só para ficar atento na evolução da doença, mas também para tomar medidas que ajudem a evitar a transmissão do coronavírus para outras pessoas próximas, como familiares e amigos.

Se tem sintomas sugestivos de COVID-19, tem um teste positivo ou esteve em contato com alguém infectado, por favor selecione a sua situação para saber o que deve fazer:

Medidas gerais contra a COVID-19

Independente se a pessoa está infectada, ou não, com COVID-19, existem algumas medidas gerais que ajudam a evitar a transmissão da infecção e que devem ser adotadas sempre que possível. Essas medidas incluem:

  • Utilizar a máscara de proteção individual, especialmente em lugares públicos e espaços fechados;
  • Manter o distanciamento social de, pelo menos, 1 metro;
  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão;
  • Evitar tocar com aos mãos nos olhos, nariz ou boca;
  • Cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir, utilizando a dobra do cotovelo ou um lenço.

Além disso, no caso de existirem sintomas como dor de cabeça, tosse, dor de garganta ou cansaço é importante ficar em casa, já que esses podem ser um primeiro sinal da infecção por COVID-19. Confira outras medidas que deve ter no trabalho ou em locais públicos.

É ainda aconselhada a vacinação contra a COVID-19, que além de diminuir o risco de contágio com o coronavírus, também reduz grandemente as chances de desenvolver uma infecção grave que possa colocar a vida em risco. Saiba mais sobre a vacina contra a COVID-19.

Quando fazer o teste de COVID-19

Os testes de COVID-19 normalmente estão indicados após o surgimento dos sintomas, como tosse, febre, dor de garganta ou cansaço, pois é o momento em que existe menos chances de um resultado falso-negativo.

Existem 3 tipos de teste COVID que podem ser feitos:

  • Autoteste: serve apenas de triagem e pode ser feito em casa, em poucos minutos, para verificar se os sintomas que se apresentam podem ser COVID-19. Este teste deve ser confirmado com um RT-PCR, não servindo de diagnóstico;
  • Teste rápido de antígeno: é recomendado após o surgimento de sintomas sugestivos de COVID-19 e pode ser feito em farmácias e laboratórios, fornecendo resultados em poucos minutos;
  • RT-PCR: deve ser feito entre o 3º e 7º dia após aparecimento dos sintomas e é considerado o teste padrão para o diagnóstico da COVID-19, servindo muitas vezes para confirmar o teste positivo dos outros métodos.

Um resultado negativo não garante que a pessoa não está infectada, já que, dependendo do dia em que foi feito, a carga viral no organismo pode ser muito baixa, não sendo detectada. Ao contrário, qualquer teste positivo deve ser entendido como sinal de infecção.

Quando começar a quarentena ou isolamento

A quarentena e o isolamento são duas medidas muito importantes para evitar a transmissão do vírus, dessa forma devem ser iniciados sempre que existe suspeita de infecção, seja pelo aparecimento de sintomas ou pelo contato próximo com outra pessoa infectada.

A quarentena está aconselhada para pessoas que não têm diagnóstico de COVID-19, mas que têm um risco aumentado de estarem infectadas, como acontece em pessoas que estiveram em contato com alguém infectado ou que apresentam sintomas sugestivos de COVID-19. Nestes casos, a recomendação é que seja feita uma quarentena de 10 a 14 dias, que deve ser iniciada no dia em que surgem os sintomas ou em que se esteve em contato com alguém positivo.

Já o isolamento é obrigatório e deve ser feito por todas as pessoas que apresentam um teste positivo para COVID-19. Deve ser iniciado imediatamente no dia do teste e mantido por até 5, 7 ou 10 dias, de acordo com o tipo de sintomas. Saiba mais sobre a duração da quarentena e do isolamento.

Para fazer a quarentena ou o isolamento é recomendado ficar em casa e não sair para lugares públicos. No caso de se viver com outras pessoas, deve-se fazer o isolamento num cômodo, utilizando as áreas comuns apenas quando necessário e utilizando máscara de proteção.  Entenda melhor como fazer a quarentena ou isolamento.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASIL. Ministério da Saúde reduz para 7 dias o isolamento de casos por Covid-19. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/janeiro/ministerio-da-saude-reduz-para-7-dias-o-isolamento-de-casos-por-covid-19>. Acesso em 03 fev 2022
  • DGS. Norma 004/2020 : Abordagem da Suspeita ou Confirmação de COVID-19. 2022. Disponível em: <https://www.dgs.pt/normas-orientacoes-e-informacoes/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0042020-de-230320201.aspx>. Acesso em 21 jan 2022
Mostrar bibliografia completa
  • ANVISA. Testes para Covid-19: perguntas e respostas. 2020. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/centraisdeconteudo/publicacoes/produtos-para-a-saude/manuais/perguntas-e-respostas-testes-para-covid-08-05-2020.pdf>. Acesso em 19 mai 2021
  • CDC. Legal Authorities for Isolation and Quarantine. Disponível em: <https://www.cdc.gov/quarantine/aboutlawsregulationsquarantineisolation.html>. Acesso em 13 mar 2020
  • FEDERAL EMERGENCY MANAGEMENT AGENCY. Emergency Supply List. Disponível em: <https://www.fema.gov/media-library-data/1390846764394-dc08e309debe561d866b05ac84daf1ee/checklist_2014.pdf>. Acesso em 13 mar 2020
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.