Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para Síndrome de Hellp

O melhor tratamento para a Síndrome HELLP consiste em provocar o parto precoce quando o bebê já apresenta  pulmões bem desenvolvidos, normalmente após as 34 semanas, ou acelerar o seu desenvolvimento para que o parto seja adiantado, nos casos de idade gestacional inferior a 34 semanas.

Assim, nos casos em que a síndrome aparece em grávidas com menos de 34 semanas de gestação, é frequente que o obstetra recomende o internamento hospitalar para fazer uma avaliação constante da grávida e iniciar o tratamento com:

  • Repouso absoluto na cama;
  • Transfusões de sangue, para tratar a anemia provocada pela síndrome;
  • Remédios para pressão alta, receitados pelo obstetra;
  • Ingestão de sulfato de magnésio, para evitar convulsões devido à pressão alta;
  • Injeções de corticoesteroides no músculo, para acelerar o desenvolvimento dos pulmões do bebê;

No entanto, quando os sintomas da Síndrome HELLP pioram ou a idade gestacional é inferior a 24 semanas, o obstetra pode recomendar um aborto para evitar complicações graves na gestante, como insuficiência renal aguda, edema agudo do pulmão e até morte.

Caso o bebê tenha nascido antes das 37 semanas, é comum que fique internado numa incubadora do hospital até que os seus pulmões e os outros órgãos estejam devidamente desenvolvidos.

Sinais de melhora da Síndrome HELLP

Os sinais de melhora da Síndrome HELLP são a estabilização da pressão arterial para valores semelhantes aos que a mulher tinha antes de engravidar, assim como diminuição das dores de cabeça e dos vômitos.

No pós-parto da Síndrome HELLP a grávida irá sentir melhoras em cerca de 2 a 3 dias, mas deverá continuar a ser avaliada pelo obstetra ou pelo clínico geral, pelo menos 1 vez por semana, durante o primeiro mês.

Sinais de piora da Síndrome HELLP

Os sinais de piora da Síndrome HELLP surgem quando o tratamento não é iniciado a tempo ou quando o organismo da grávida não é capaz de suportar o aumento da pressão arterial e incluem dificuldade para respirar, hemorragias e diminuição da quantidade de urina.

Saiba mais sobre os sintomas da Síndrome de Hellp em: Síndrome de Hellp.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...