Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para poliomielite

O tratamento da poliomielite deve ser sempre orientado pelo pediatra, mas, geralmente pode ser feito em casa e é inicialmente feito com repouso absoluto, uma vez que a doença causa intensa dor muscular e paralisia, não existindo um antivírus capaz de eliminar o organismo responsável pela infecção.

Dessa forma, o tratamento ajuda apenas a aliviar os sintomas da criança e melhorar seu bem-estar, podendo incluir o uso de remédios como:

  • Ibuprofeno ou Diclofenaco: são anti-inflamatórios que diminuem a febre e dor muscular;
  • Paracetamol: é um analgésico que alivia a dor de cabeça e o mal-estar geral;
  • Amoxicilina ou Penicilina: são antibióticos que permitem combater outras infecções que podem surgir, como pneumonia ou infecção urinária.

Porém, nos casos mais graves, em que a infecção provoca dificuldade para respirar, com sinais como respiração rápida ou pontas dos dedos e lábios azulados, é necessário ir rapidamente ao hospital, uma vez que pode ser necessário ficar internado para usar continuamente uma máscara de oxigênio ou um ventilador, até que os sintomas melhorem.

Tratamento para poliomielite

Além do tratamento recomendado pelo médico, é ainda possível utilizar compressas quentes para melhorar o movimento dos músculos e aliviar a dor muscular. Veja como preparar as compressas quentes.

Em quase todos os casos, a poliomielite tem cura ao fim de cerca de 10 dias, no entanto, se a infecção afetar o cérebro ou a medula espinhal o tratamento pode ser mais complicado, existindo um elevado risco de surgirem sequelas como paralisia ou deformidades do quadril, joelhos ou tornozelos, por exemplo.

Quando é necessária fisioterapia

A fisioterapia pode ser feita em todos os casos de poliomielite, no entanto, é mais importante quando a infecção afeta o cérebro ou a medula, já que existe um maior risco de surgir paralisia em vários músculos do corpo.

Nestes casos, a fisioterapia é feita ainda durante o tratamento com exercícios que ajudam a devolver a força ao músculos afetados, podendo diminuir a gravidade das sequelas.

Possíveis sequelas

A principal sequela da poliomielite é o surgimento de paralisia, especialmente nos músculos das pernas e dos braços, em crianças nas quais a infecção chegou até ao cérebro ou medula. No entanto, também podem surgir deformidades nas articulações, já que a dificuldade para movimentar os músculos pode deixar os membros mal posicionados por longos períodos de tempo.

Embora estas complicações geralmente surjam logo após a crise de poliomielite, existem pessoas que podem apresentar sequelas apenas alguns anos depois, incluindo dificuldade para engolir ou respirar, cansaço excessivo e dores articulares.

A melhor forma de evitar estas sequelas consiste em evitar a doença e, por isso, deve-se fazer a vacinação da criança contra a doença e evitar o consumo de água ou alimentos contaminados, por exemplo. Veja quais os outros cuidados que ajudam a prevenir a poliomielite.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...