Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas e Tratamento da Mastite

A mastite é uma inflamação da mama, comum durante a amamentação, que geralmente acontece na 2ª semana depois do parto e causa intensa dor e desconforto, sendo muitas vezes a causa do abandono da amamentação. 

Esta inflamação pode acontecer devido ao acumulo de leite na mama ou devido a presença de microorganismos que possam ter alcançados os ductos mamários, devido a uma rachadura no mamilo, por exemplo.

A causa mais comum é o acumulo de leite, que pode acontecer devido a muitos fatores como o bebê não mamar a noite, o bebê não conseguir abocanhar a mama da forma correta, uso de chupetas ou mamadeiras que confundem o bebê, porque a forma de abocanhar a mama é completamente diferente de como tomar uma mamadeira, por exemplo. 

Sintomas e Tratamento da Mastite

Como reconhecer os Sintomas da Mastite 

A mastite produz sintomas de ingurgitamento mamário, como:

  • Febre acima de 38ºC;
  • Calafrios;
  • Mal-estar;
  • Mama inchada, endurecida, quente e avermelhada;
  • Intensa dor na mama;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea a vômitos podem estar presentes.

A mastite não tratada pode evoluir para abscesso mamário e a necessidade de drenagem cirurgicamente. Se apresentar estes sintomas é importante procurar aconselhamento médico, pois pode ser necessário o uso de antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios.

Algumas situações que favorecem a mastite são o cansaço, estresse, trabalhar fora de casa, e principalmente a forma do bebê pegar na mama porque isso pode causar fissuras nos mamilos e a extração do leite pode ficar prejudicada ficando sempre algum vestígio de leite ainda nas mamas.

Assim, para a mulher conseguir amamentar corretamente, sem dores ou desconfortos é aconselhado buscar bastante informações sobre amamentação e a forma correta do bebê pegar na mama, com doulas e enfermeiras especialistas em obstetrícia. 

Como tratar a mastite 

O tratamento para mastite deve ser instituído o mais rápido possível, porque quando esta se agrava pode ser necessário o uso de antibióticos ou até mesmo uma intervenção cirúrgica. O tratamento envolve:

  • Repouso;
  • Aumento da ingestão de líquidos;
  • Uso de compressas mornas nas mamas, antes de retirar o leite;
  • Remédios analgésicos e anti-inflamatórios como o Paracetamol ou o Ibuprofeno para aliviar a dor e reduzir a inflamação;
  • Esvaziamento da mama infectada através da amamentação, da extração manual ou com o uso da bombinha de tirar leite.

O uso de antibióticos por 10 a 14 dias é indicado quando se comprova o envolvimento de microorganismos, geralmente S.aureus e albus.

Tratamento caseiro para mastite 

Durante o tratamento indicado pelo médico, alguns cuidados são essenciais, por isso, é recomendado:

  • Dar de mamar várias vezes ao dia, para evitar que o leite fique acumulado na mama afetada;
  • Usar sutiã de amamentação bem firme e justo para impedir que o corpo produza muito leite;
  • Massagear os seios antes de amamentar, para facilitar a saída do leite. Veja como deve ser a massagem.
  • Observar se o bebê está esvaziando completamente a mama ao terminar de mamar;
  • Retirar o leite manualmente ou com a bombinha se o bebê não tiver esvaziado completamente a mama.

Apesar da mastite provocar dor e desconforto, não é aconselhável a interrupção da amamentação, pois o ato de amamentar ajuda a tratar a mastite e traz muitos benefícios para o bebê, como redução de alergias e cólicas. No entanto, se mesmo assim a mulher não quiser amamentar, deve retirar o leite para continuar esvaziando a mama, o que traz um grande alívio dos sintomas. 

Sinais de melhora ou piora

A mulher consegue perceber se está melhorando porque a mama fica menos inchada, a vermelhidão desaparece e há alívio da dor. A melhora pode surgir em 1 ou 2 dias após iniciar o tratamento, com ou sem antibióticos.

Os sinais de piora são o aumento da gravidade dos sintomas, havendo formação de pus ou cistos na mama, o que normalmente ocorre quando não se faz o tratamento, ou enquanto não iniciar os antibióticos sob orientação médica. 

Possíveis complicações 

Se não for devidamente tratada a infecção pode piorar e a dor se tornar insuportável, impedindo totalmente a amamentação e até mesmo a retirada manual do leite. Nesse caso a mama pode estar tão inflamada e com tanto leite acumulado, que pode ser preciso drenar todo leite e pus cirurgicamente. 

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...