Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para hepatite C

Atualizado em Julho 2019

O tratamento para a hepatite C pode ser feito pelo SUS através de medicamentos específicos para eliminar o vírus da corrente sanguínea.

O tempo médio de tratamento para a hepatite C é de aproximadamente 6 meses para pacientes com genótipo 2 ou 3, e de 12 meses para os demais. Durante este período é esperado que o paciente siga todas as orientações do médico e tome os medicamentos corretamente porque em caso de abandono do tratamento o risco de mortalidade é maior.

Durante o tratamento, o médico pode solicitar exames para identificar se o tratamento está alcançando o resultado esperado.

Remédios para hepatite C

Os remédios habitualmente receitados para o tratamento da hepatite C são a combinação de Interferon Peguilado com a Ribavirina, que pode produzir efeitos secundários desagradáveis em alguns pacientes. Mas há uma concordância geral entre os cientistas de que esta é a melhor forma de tratamento.

Durante o uso da medicação, o paciente não poderá consumir nenhum tipo de bebida que contenha álcool, pois o álcool prejudica o funcionamento do fígado e pode aumentar o risco de hepatite C crônica que tem sérias complicações.

Outros remédios que também podem ser indicados para hepatite C e que aumentam consideravelmente suas chances de cura são Sofosbuvir, Simeprevir e Daclatasvir, por um período de aproximadamente 3 meses. No entanto estes medicamentos ainda possuem um elevado custo financeiro.

Em caso de hepatite C crônica é recomendado também vacinas contra hepatite A e B, para diminuir o risco de desenvolver estas infeções para assim evitar um comprometimento ainda maior do fígado.

Sinais de melhora ou de piora

Na hepatite C nem sempre os sinais de melhora são percebidos pelo paciente, porque os sintomas nem sempre estão presentes. No entanto, nos pacientes que apresentam sintomas, a sua diminuição pode indicar uma redução na quantidade de vírus da hepatite C no sangue, sendo que os exames é que podem confirmar se a quantidade de vírus da hepatite está diminuindo ou não.

Os sinais de piora também não são evidentes mas quando os resultados dos exames apontam a permanência do vírus no sangue, isto indica que o paciente provavelmente irá desenvolver a forma crônica da hepatite C e este pode ser considerado o sinal de piora da doença.

Complicações da hepatite C

A hepatite C crônica pode permanecer assintomática durante muitos anos, mas pode ter como complicações o desenvolvimento de doenças como cirrose, ascite, encefalopatia hepática e câncer hepático que pode levar à metástases e a sangramentos no sistema gastrointestinal.

Veja como pode complementar o tratamento da hepatite C:

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem