Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para endocardite bacteriana

O tratamento para a endocardite bacteriana é feito inicialmente com o uso de antibióticos que podem ser administrados via oral ou diretamente na veia por 4 a 6 semanas, de acordo com a orientação médica. Normalmente o tratamento para a endocardite bacteriana é feita em ambiente hospitalar para que o paciente seja acompanhado e sejam evitadas complicações.

Na suspeita de endocardite, o médico solicita a hemocultura, que corresponde ao exame microbiológico que pretende identificar o microrganismo presente no sangue e qual o antibiótico mais eficaz para o tratamento. No caso de infecções mais graves e quando o tratamento com medicamentos não é suficiente, pode ser necessária a realização de cirurgia para retirar o tecido infeccionado e, algumas vezes, trocar a válvula cardíaca acometida. Entenda como é feito o diagnóstico de infecção no sangue.

A endocardite bacteriana corresponde à inflamação das válvulas e do tecido que reveste internamente o coração, causando sintomas como febre, dor no peito, falta de ar e perda de apetite, por exemplo. Saiba mais sobre a endocardite bacteriana.

Tratamento para endocardite bacteriana

Como é feito o tratamento

O tratamento inicial da endocardite bacteriana é feito com o uso de antibióticos que são indicados pelo cardiologista de acordo com o microrganismo identificado e podem ser tomados via oral ou administrados diretamente na veia, dependendo da orientação médica. No entanto, quando a infecção não consegue ser solucionada com o uso de antibióticos, pode ser recomendada a realização de procedimento cirúrgico para trocar a válvula cardíaca acometida e remover o tecido infectado do coração.

Dependendo da gravidade da infecção, o médico poderá ainda recomendar a substituição da válvula danificada por uma artificial feita de tecido animal ou materiais sintéticos. Veja como é o pós operatório e a recuperação após cirurgia cardíaca.

Sinais de melhora

Os sinais de melhora da endocardite bacteriana surgem com o início do tratamento e incluem a diminuição da febre, da tosse, das dores no peito, assim como da falta de ar, vômitos ou náuseas.

Sinais de piora

Os sinais de piora da endocardite bacteriana surgem quando o tratamento não é feito de forma adequada ou quando o paciente demora a procurar um serviço médico e incluem o aumento da febre, da falta de ar e das dores no peito, o inchaço nos pés e das mãos, a falta de apetite e a perda de peso.

Possíveis complicações

Caso a endocardite não seja identificada e tratada rapidamente, ela pode levar a algumas complicações, como por exemplo infarto, insuficiência cardíaca, AVC, insuficiência renal e pode levar ao óbito.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...