Doença de Graves: o que é, principais sintomas e tratamento

Abril 2020

A doença de Graves é uma doença da tireoide caracterizada pelo excesso de hormônios dessa glândula no corpo, causando hipertireoidismo. Ela é uma doença autoimune, o que significa que os anticorpos do próprio organismo acabam atacando a tireoide e alterando o seu funcionamento.

Esta doença é a principal causa de hipertireoidismo, e atinge mais mulheres do que homens, principalmente entre os 20 e os 50 anos, apesar de poder surgir em qualquer idade.

A doença de Graves tem tratamento e pode ser bem controlada através do uso de remédios, terapias com iodo radioativo ou com a cirurgia de tireoide. Geralmente, não se diz que há uma cura para a doença de Graves, entretanto, é possível que a doença entre em remissão, ficando "adormecida" por muitos anos ou por toda a vida.

Principais sintomas

Os sintomas apresentados na doença de Graves dependem da gravidade e duração da doença, e da idade e sensibilidade do paciente ao excesso de hormônios, costumando surgir:

  • Hiperatividade, nervosismo e irritabilidade;
  • Excesso de calor e suor;
  • Palpitações cardíacas;
  • Perda de peso, mesmo com o apetite aumentado;
  • Diarreia;
  • Excesso de urina;
  • Menstruação irregular e perda da libido;
  • Tremor, com pele úmida e quente;
  • Bócio, que é o aumento da tireoide, provocando inchaço na parte inferior da garganta;
  • Fraqueza muscular;
  • Ginecomastia, que é o crescimento dos seios nos homens;
  • Alterações nos olhos, como olhos salientes, coceira, lacrimejo e visão dupla;
  • Lesões na pele tipo placas rosadas localizadas em regiões do corpo, também conhecidas como dermopatia de Graves ou mixedema pré-tibial.

Nos idosos, os sinais e sintomas podem ser mais sutis, podendo se manifestar com cansaço excessivo e perda de peso, o que pode confundir com outras doenças.

Apesar da doença de Graves ser a principal causa de hipertireoidismo, é importante estar atento porque o excesso de produção dos hormônios da tireoide podem ser causados por outros problemas, por isso veja como identificar os sintomas do hipertireoidismo e as principais causas.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da doença de Graves é feito através da avaliação dos sintomas apresentados, de exames de sangue para medir a quantidade de hormônios da tireoide, como TSH e T4, e de exames de imunologia, para ver se existem anticorpos no sangue contra a tireoide.

Além disso, o médico pode pedir exames como cintilografia da tireoide, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, inclusive para avaliar o funcionamento de outros órgãos, como olhos e coração. Veja como se preparar para a cintilografia da tireoide.

Como é feito o tratamento

O tratamento da doença de Graves é indicado pelo endocrinologista, orientado de acordo com o quadro clínico de cada pessoa. Ele pode ser feito de 3 maneiras:

  1. Uso de medicamentos antitireoidianos, como Metimazol ou Propiltiouracil, que irão diminuir a produção de hormônios da tireoide e de anticorpos que atacam essa glândula;
  2. Uso de iodo radioativo, que causa destruição das células da tireoide, o que acaba diminuindo a sua produção de hormônios;
  3. Cirurgia, que remove parte da tireoide para diminuir a sua produção de hormônios, sendo feita apenas em pacientes com a doença resistente ao tratamento com remédios, grávidas, suspeita de câncer e quando a tireoide está muito volumosa e apresenta sintomas como dificuldades para comer e falar, por exemplo.

Medicamentos que controlam os batimentos cardíacos, como Propranolol ou Atenolol podem ser úteis para controlar a as palpitações, tremores e taquicardia. 

Além disso, pacientes com sintomas graves nos olhos podem precisar usar colírios e pomadas para aliviar o desconforto e hidratar os olhos, sendo necessário também parar de fumar e usar óculos escuros com proteção lateral.

Veja como a alimentação pode ajudar no vídeo a seguir:

Não se costuma falar em cura da doença de graves, mas pode ocorrer remissão espontânea da doença em algumas pessoas ou após alguns meses ou anos de tratamento, mas sempre há chances de a doença voltar.

Tratamento na Gravidez

Durante a gravidez, esta doença deve ser tratada com as doses mínimas de medicamentos e, se possível, interromper o uso de remédios no último trimestre, uma vez que os níveis de anticorpos tendem a melhorar no final da gestação.

No entanto, é preciso especial atenção à doença durante essa fase da vida porque, quando em altos níveis, os hormônios da tireoide e medicamentos conseguem atravessar a placenta e causar toxicidade para o feto.

Informação do autor
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar

Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Bibliografia >

  • REGULA SUS / TELESSAUDERS UFRGS. Hipertireoidismo. 2016. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/protocolos_resumos/endocrino_resumo_hipertireoidismo_TSRS_20160324.pdf>. Acesso em 22 Abr 2020
  • HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UFSC. PROTOCOLO DE HIPERTIREOIDISMO/TIREOTOXICOSE (NO ADULTO). 2015. Disponível em: <http://www.hu.ufsc.br/setores/endocrinologia/wp-content/uploads/sites/23/2015/01/PROTOCOLO-DE-HIPERTIREOIDISMO-NO-ADULTO-OK-06-de-agosto.pdf>. Acesso em 22 Abr 2020
  • Luís André Caio Elvas. Doença de Graves – Etiopatogenia, Diagnóstico e Tratamento. Tese ao Mestrado Integrado em Medicina, 2010. Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Disponível em: https://eg.uc.pt/bitstream/10316/79714/1/Tese%20final.pdf.
Esta informação foi útil?   

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Fechar
Obrigado pela sua mensagem.
Enviamos para si um email por favor siga as instruções que nele lhe enviamos para que possamos responder à sua questão.
Alimentação para Problemas na Tireoide 04:47 | 495.372 visualizações Os problemas na tireoide podem ser prevenidos com um alimentação e um estilo de vida saudável.
1.7 milhões

Artigos relacionados

Populares de Doenças Auto-imunes