Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para Doença de Behçet

O tratamento para a Doença de Behçet varia de acordo com o grau de intensidade dos sintomas e, por isso, cada caso deve ser avaliado individualmente por um médico.

Assim, quando os sintomas são leves, geralmente são utilizados remédios para aliviar cada tipo de sintoma e melhorar o incômodo causado, mas, se os sintomas forem muito intensos o médico pode recomendar medicamentos para evitar o desenvolvimento de novas crises.

Entenda quais os sintomas mais comuns durante as crises desta doença rara.

Tratamento para Doença de Behçet

Remédios utilizados para aliviar os sintomas

Durante as crises da doença, podem usar remédios para aliviar os principais sintomas, como:

  • Feridas na pele e nos genitais: são utilizados corticoides em forma de creme ou pomada para aliviar a inflamação e facilitar a cicatrização;
  • Feridas na boca: são recomendados enxaguantes especiais com substâncias anti-inflamatórias que aliviam a dor;
  • Visão embaçada e olhos vermelhos: são recomendadas gotas oftálmicas com corticoides para diminuir a vermelhidão e a dor.

Caso os sintomas não melhorem com o uso destes medicamentos o médico pode aconselhar o uso de Colchicina, um medicamento em forma de comprimidos que reduz a inflamação em todo o organismo, podendo até ajudar a tratar a dor nas articulações.

Remédios para evitar novas crises

Nos casos mais severos da doença, em que os sintomas são muito intensos e provocam muito desconforto, o médico pode optar por utilizar medicamentos mais agressivos que ajudam a evitar novas crises. Os mais utilizados são:

  • Corticoides, como Prednisona: reduzem bastante o processo inflamatório em todo o corpo, ajudando a controlar os sintomas. Geralmente são prescritos com imunossupressores para melhorar o resultado;
  • Medicamentos imunossupressores, como Azatioprina ou Ciclosporina: diminuem a resposta do sistema imune, evitando que provoque a inflamação comum da doença. No entanto, como baixam o sistema imune, aumentam as chances de ter infecções recorrentes;
  • Remédios que alteram a resposta do sistema imune: regulam a capacidade do sistema imune para controlar a inflamação e, por isso, têm uma função semelhante aos imunessupressores.

Estes medicamentos só devem ser utilizados sob indicação médica, pois possuem efeitos colaterais mais graves como dores de cabeça frequentes, problemas de pele e infecções recorrentes.

Sinais de melhora

Geralmente os sintomas das crises melhoram cerca de 3 a 5 dias após a ingestão dos medicamentos. Quando os sintomas desaparcem, os medicamentos utilizados devem ser interrompidos, para evitar efeitos do uso prolongados, só devendo ser utilizados novamente em outra crise. Já os remédios para prevenir as crises devem ser tomados de acordo com a indicação do médico.

Sinais de piora

Este tipo de sinais é mais comum quando o tratamento não é feito de forma adequada e normalmente incluem aumento das dores e surgimento de novos sintomas. Assim, caso se esteja fazendo o tratamento, é recomendado ir no médico caso os sintomas não melhorem após 5 dias.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...