Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento de terapia genética promete cura de câncer no Brasil

Atualizado em Outubro 2019

Está ainda em fase de estudos uma técnica de terapia genética, também conhecida por terapia gênica, que promete a cura de dois tipos de câncer: o linfoma e a leucemia linfoide aguda.

Esta técnica foi aplicada pela primeira vez em 2012, nos Estados Unidos, e foi usada mais recentemente em Outubro de 2019, em um paciente com linfoma não Hodgkin de alto risco, em fase terminal, tendo tido ótimos resultados.

A terapia genética para a cura destes tipos de câncer vai ser experimentada em mais pacientes, para testar questões de eficácia e segurança, para depois poder ser aprovado pela Anvisa e incorporado no SUS.

Tratamento de terapia genética promete cura de câncer no Brasil

Como funciona a técnica genética

A técnica de terapia genética utilizada para tratar o linfoma foi a técnica designada por Car T-Cell, que consiste na recolha de células T do paciente, um tipo de glóbulos brancos responsáveis por defender o organismo, que são alteradas geneticamente para reconhecer especificamente as células com câncer. Estas células modificadas geneticamente, são multiplicadas em laboratório e são depois reinseridas no organismo do paciente.

Depois, já dentro do organismo, estas células reconhecem e ligam-se às células cancerosas, destruindo-as. Durante o processo, a pessoa tem que ficar isolada num lugar específico, no hospital, de forma a ficar protegida de qualquer infecção, isto porque a imunidade fica comprometida.

Os resultados deste método devem ser avaliados cerca de 3 meses após a aplicação e, para ser considerada curada, a pessoa não deve apresentar células cancerosas por 5 anos.

Saiba mais sobre a terapia gênica e em que outras situações pode ser aplicada.

Quando vai estar disponível

Embora esta técnica já seja usada nos Estados Unidos, prevê-se que, no Brasil, sejam necessários cerca de dois anos de estudos com um maior número de pacientes, que permitam testar a eficácia e segurança do tratamento, para então ser avaliado pela Anvisa e poder ser liberado no país.

Porém, por uma questão de orçamento, não se sabe se este tratamento estará disponível no  SUS, de forma a ser acessível a todos os pacientes.

Bibliografia >

  • ASSOCIATION OF EUROPEAN CANCER LEAGUES. CAR-T Cell Therapies: How much for survival?. 2018. Disponível em: <https://www.europeancancerleagues.org/wp-content/uploads/2018/06/CAR-T-ECL-Article_Final_20062018.pdf>. Acesso em 24 Out 2019
  • NATIONAL CANCER INSTITUTE. CAR T Cells: Engineering Patients’ Immune Cells to Treat Their Cancers. Disponível em: <https://www.cancer.gov/about-cancer/treatment/research/car-t-cells>. Acesso em 14 Out 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem