Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas do linfoma de Hodgkin

O linfoma de Hodgkin é um câncer no sistema linfático que dificulta o trabalho do corpo para combater as infecções. Embora seja raro, quando é descoberto precocemente e devidamente tratado, tem boas chances de cura.

Os principais sintomas do linfoma de Hodgkin incluem:

  • Ínguas no pescoço, região da clavícula, axila ou virilha, sem dor ou causa aparente.
  • Cansaço excessivo;
  • Febre acima de 37,5º persistente;
  • Suores noturnos;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Perda de apetite;
  • Coceira por todo o corpo;

Além disso, podem surgir outros sintomas de acordo com o local onde surgem as íngua. Por exemplo, no caso de ínguas na barriga é comum surgirem outros sinais como dor abdominal ou má digestão.

Porém, como estes sintomas podem passar despercebidos, é comum que esta doença seja descoberta só ao realizar um raio-x ou tomografia solicitados por outra razão. Dessa forma, pode ser identificado numa fase mais avançada da doença.

Locais comuns para as ínguasLocais comuns para as ínguas

Como saber se é linfoma de Hodgkin

Em caso de suspeita de linfoma de Hodgkin é recomendado ir a um clínico geral para fazer um exame físico e, caso seja necessário, realizar exames de sangue ou tomografia computadorizada, por exemplo.

Caso estes exames mostrem alguma alteração, o médico pode ainda pedir uma biópsia de uma das ínguas afetadas, pois é a única forma de confirmar a presença de células malignas.

Como pode surgir o linfoma de Hodgkin

Esta doença é provocada por uma mutação no DNA de um tipo de células brancas do sangue, os linfócitos B, levando-os a multiplicar-se em excesso. Inicialmente, essas células desenvolvem-se nas ínguas de um local do corpo, no entanto, com o tempo, podem se espalahar por todo o corpo, diminuindo a eficácia do sistema imune.

Embora não seja conhecida a causa que leva à mutação no DNA, quem tem mais risco de desenvolver esta doença são pacientes com sistema imune enfraquecido, exposição ao vírus Epstein-Barr ou historial de linfoma não-Hodgkin.

Se acha que pode estar com este problema, veja como é feito o tratamento.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...