Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas de septicemia e como identificar

Os sintomas de septicemia surgem quando existe uma infecção em algum local do corpo, como pulmões ou trato urinário, por exemplo, que não é tratada adequadamente, o que favorece a disseminação do microrganismo pela corrente sanguíneo e resulta em sintomas somo febre, náuseas, cansaço excessivo, dor no peito e aumento dos batimentos cardíacos, por exemplo.

A septicemia corresponde à infecção no sangue que pode acontecer durante o internamento hospitalar, como consequência do ambiente ou de procedimentos médicos, ou devido ao não tratamento de uma infecção anterior. A septicemia é diagnosticada principalmente por meio de exames laboratoriais e o tratamento é feito com o uso de antibióticos, que são recomendados pelo médico de acordo com o tipo de infecção e estado geral de saúde da pessoa. Saiba mais sobre a septicemia.

Sintomas de septicemia e como identificar

Principais sintomas

Os sintomas de septicemia surgem quando alguma infecção não é tratada de forma correta, havendo o espalhamento do microrganismo pela corrente sanguínea e chegando a outros órgãos. Os sinais iniciais de septicemia são:

  • Febre acima de 38ºC;
  • Arrepios e tremores constantes;
  • Náuseas e vômitos;
  • Fraqueza e cansaço excessivos;
  • Aumento do batimento cardíaco acima de 90 batimentos por minutos;
  • Respiração rápida e superficial, superior a 20 ciclos por minuto.

Uma vez que a septicemia é um problema grave que se desenvolve muito rapidamente, é importante ir imediatamente ao pronto-socorro ou chamar uma ambulância, ligando para o 192, sempre que existe suspeita de septicemia. Caso isso não ocorra, é possível que haja o desenvolvimento de septicemia grave, cujos principais sintomas são:

  • Diminuição da quantidade de urina;
  • Confusão mental;
  • Dificuldade para respirar;
  • Diminuição da pressão arterial;
  • Dor intensa no peito e barriga;
  • Inchaço;
  • Alteração na coagulação sanguínea.

Caso a septicemia continue sem ser tratada corretamente, o paciente pode entrar em choque séptico que é quando a pressão arterial baixa rapidamente, colocando em risco a sua vida.

Estes sintomas podem surgir em casa quando se tem uma pneumonia ou infecção urinária, por exemplo, mas também podem se desenvolver durante um internamento no hospital, especialmente em pessoas com sistema imune enfraquecido, como é o caso de bebês, idosos e pacientes com HIV, por exemplo.

Como identificar a septicemia

O diagnóstico inicial da septicemia pode ser complicado e, por isso, é importante observar todos os sintomas. O médico pode solicitar uma hemocultura, que corresponde a um exame laboratorial que permite a identificação de microrganismos presentes no sangue e que normalmente é feito durante internamento hospitalar.

Além disso, é possível que o médico solicite o hemograma, que normalmente está alterado na septicemia, e outros exames laboratoriais que permitem identificar o foco principal da infecção, como exame de urina, cultura de secreções respiratórias ou de ferida.

Caso não existam resultados óbvios de infecção, o médico pode ainda pedir um raio X, ultrassom ou tomografia computadorizada, por exemplo, para avaliar quais os órgãos que podem estar afetados e identificar o foco inicial da infecção. Veja como é feito o diagnóstico de infecção no sangue.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar