Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas de Hérnia Umbilical

O principal sintoma de hérnia umbilical é o surgimento de uma saliência na região do umbigo, especialmente quando a criança ou o adulto fazem força na região abdominal, como quando estão rindo, chorando, tossindo ou usando o banheiro para evacuar. Saiba o que é e porque surge a hérnia.

Quanto maior a hérnia, maiores são os sintomas de dor e enjoos, especialmente ao levantar pesos, forçar a musculatura da barriga ou ficar muito tempo de pé.

Sintomas de Hérnia Umbilical

Principais sintomas

Além da dor e da saliência na região do umbigo, podem ser notados outros sintomas de hérnia umbilical, como por exemplo náuseas e vômitos ao fazer esforços e aparecimento de pequenos caroços que são palpáveis quando a pessoa está em pé mas que somem quando está deitada.

Sintomas de hérnia umbilical no bebê

Em geral, os bebês desenvolvem os mesmos sintomas que os adultos, e o aparecimento da hérnia surge principalmente após a queda do coto umbilical depois do nascimento. A hérnia normalmente volta ao normal sozinha até os 5 anos de idade, no entanto é importante que a criança seja avaliada pelo pediatra caso tenha hérnia umbilical.

Mesmo sem apresentarem sintomas de dor, as crianças devem ser levadas ao pediatra para que ele avalie a gravidade do problema, pois quando grave e não tratada, a hérnia pode se desenvolver e ficar presa na cicatriz umbilical, resultando na hérnia umbilical encarcerada, o que pode colocar a vida do bebê em risco, sendo necessária a realização de cirurgia com urgência.

Normalmente, o tratamento da hérnia umbilical em bebês pode ser feito colocando um esparadrapo ou uma cinta para pressionar o umbigo para dentro da cavidade abdominal. Porém, caso a hérnia umbilical seja muito grande ou não desapareça até os 5 anos, o pediatra pode recomendar a realização de cirurgia para resolver o problema.

Hérnia umbilical na gravidez

A hérnia umbilical na gravidez é mais comum nas mulheres que tiveram hérnia quando eram crianças, uma vez que o aumento da pressão dentro da barriga da gestante faz com que surja uma abertura no músculo abdominal, que já estava fragilizado, permitindo que haja o estufamento de uma pequena porção.

Geralmente, a hérnia umbilical não é perigosa para o bebê, não afeta a saúde da mãe e não dificulta o trabalho de parto.

Dependendo do tamanho da hérnia, o médico cirurgião geral ou cirurgião abdominal poderá indicar o uso de uma cinta durante a gravidez e irá avaliar a possibilidade de fazer a cirurgia para reparação da hérnia umbilical após o parto ou no momento da cesárea.

Sintomas de Hérnia Umbilical

Quando a hérnia umbilical pode complicar 

A hérnia umbilical normalmente não é motivo de preocupação, mas se ela ficar presa, uma situação chamada de encarceramento da hérnia umbilical, que ocorre quando o intestino fica preso dentro da hérnia, não podendo mais retornar para dentro do abdômen, a cirurgia deve ser realizada imediatamente. Por causa disso toda pessoa com hérnia umbilical deve fazer a cirurgia para sua remoção.

Há urgência em realizar a operação porque a parte do intestino que ficou presa pode ter a circulação sanguínea prejudicada, havendo morte dos tecidos, que precisam ser removidos. Essa complicação pode afetar pessoas com grandes ou pequenas hérnias no umbigo, e não pode ser prevista, podendo acontecer em pessoas que tem a hérnia há 1 dia ou à muitos anos. 

Os sintomas de que a hérnia umbilical está encarcerada são dor intensa no umbigo com várias horas de duração. O intestino pode parar de funcionar e o abdômen pode ficar muito inchado. Náusea e vômito também costumam estar presentes. 

Como é feita a cirurgia de hérnia umbilical

A cirurgia de hérnia umbilical, também chamada de herniorrafia, é a forma de tratamento mais eficaz para a hérnia umbilical e é feita com o objetivo de solucionar o problema e evitar complicações, como infecção intestinal ou morte de tecidos devido à alteração da circulação sanguínea na região.

Esse tipo de cirurgia é simples, pode ser feita em crianças a partir dos 5 anos de idade e é disponibilizada pelo SUS. A herniorrafia pode ser feita por dois métodos:

  1. Videolaparoscopia, que é feita sob anestesia geral e são feitos 3 pequenos furos no abdômen para permitir a entrada de uma microcâmera e dos outros instrumentos médicos que são necessários para corrigir a situação;
  2. Corte no abdômen, que é feita sob anestesia peridural e é feito um corte no abdômen para que a hérnia seja empurrada para dentro da barriga e depois a parede abdominal é fechada com pontos.

Normalmente durante a cirurgia o médico coloca uma tela ou rede de proteção no local com o objetivo de evitar que a hérnia volte a surgir. Entenda o que é a hérnia umbilical e como é a recuperação após a cirurgia.

Quem tem mais chance de ter

Alguns fatores podem favorecer a formação de hérnias umbilicais, como histórico familiar de hérnias, fibrose cística, criptorquidia, recém nascidos prematuros, gravidez, obesidade, alterações na uretra, displasia de desenvolvimento do quadril e excesso de esforços físicos. Além disso, o surgimento de hérnia umbilical é mais comum em meninos e em crianças negras.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...