Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Quais são os sintomas de coração dilatado

Os sintomas de coração grande, também conhecido como cardiomegalia, estão relacionados com a dilatação do músculo cardíaco, que faz com que o sangue se acumule dentro do coração, nas veias e nos pulmões, provocando sintomas como:

  • Dificuldade para respirar, que vai piorando ao longo do tempo;
  • Inchaço das pernas durante o dia;
  • Palpitações ou arritmia.

Geralmente, a cardiomegalia é uma consequência de outra doença, como insuficiência cardíaca ou pressão arterial alta, e, por isso, para eliminar todos os seus sintomas é muito importante consultar um cardiologista para iniciar o tratamento adequado para cada caso, o que pode incluir remédios, alterações nos hábitos de vida ou cirurgia.

Coração normalCoração normal
Coração dilatadoCoração dilatado

Como aliviar os principais sintomas de cardiomegalia

1. Dificuldade para respirar

A dificuldade para respirar é um dos sintomas mais comuns em pacientes com cardiomegalia pois o sangue ao acumular-se junto dos pulmões faz com que o líquido entre para dentro dos alvéolos pulmonar, produzindo uma sensação de falta de ar, especialmente quando se faz exercício.

Para aliviar a sensação de falta de ar deve-se tomar sempre os remédios prescritos pelo cardiologista, especialmente os diuréticos como Furosemida ou Espironolactona, pois ajudam a eliminar o excesso de líquidos pela urina, evitando que entrem para os pulmões. Além disso, é importante:

  • Evitar comer alimentos ricos em sal, como embutidos, refeições prontas ou salgadinhos: estes alimentos promovem o acúmulo de líquidos, mesmo quando se está tomando remédios;
  • Fazer exercício físico leve regularmente, como caminhada ou hidroginástica: desde que liberado pelo médico o exercício físico é uma ótima forma de manter o sangue circulando, evitando o seu acúmulo nos pulmões;
  • Dormir com a cabeceira da cama ligeiramente elevada: além de evitar o acúmulo de líquido nos pulmões reduz a pressão dentro do tórax, facilitando o trabalho dos músculos da respiração;

Além disso, em alguns casos, o médico também pode recomendar fazer fisioterapia respiratória que consiste num conjunto de exercícios orientados pelo fisioterapeuta que ajuda a manter as vias aéreas mais abertas, facilitando a respiração e aliviando a sensação de falta de ar.

2. Inchaço das pernas

O inchaço nas pernas acontece devido ao acúmulo do sangue nas veias que faz com que o líquido presente no sangue saia para os tecidos, provocando um inchaço exagerado. Este inchaço acontece principalmente nas pernas pois é mais difícil para o sangue retornar ao coração, no entanto, pode acontecer em qualquer local do corpo.

Assim, para reduzir o inchaço nas pernas é aconselhado:

  • Não ficar mais de 30 minutos na mesma posição: estar muito tempo de pé ou sentado, por exemplo, facilita o acúmulo do sangue nas pernas porque as veias têm mais dificuldade em enviar o sangue para o coração;
  • Elevar pernas no final do dia durante 20 minutos, apoiando os pés em uma almofada: ajuda as veias das pernas a enviar o sangue de volta para o coração;
  • Dar preferência para alimentos diuréticos, como agrião, espinafre ou melão: ajudam a aumentar a quantidade de urina e, por isso, promove a eliminação do excesso de líquidos; Veja uma lista mais completa: Alimentos diuréticos.
  • Tomar os remédios prescritos pelo cardiologista, como Digoxina ou anti-hipertensores: ajudam o coração a funcionar com mais força, permitindo bombear mais facilmente o sangue e evitando que se acumule nas pernas.

Outra técnica que pode ser utilizada para aliviar o inchaço das pernas rapidamente consiste em fazer uma massagem de drenagem linfática. Veja como fazer: Drenagem linfática.

3. Palpitações e arritmia

As palpitações e arritmias são sintomas mais raros de cardiomegalia que acontecem devido à falta de força do músculo cardíaco para contrair, fazendo com que necessite bater mais vezes para fornecer a quantidade de oxigênio suficiente, por exemplo.

Geralmente, quando o paciente apresenta palpitações ou arritmia deve consultar o cardiologista para iniciar o tratamento com remédios próprios paro o problema, como Amiodarona ou Adenosina, que ajudam o coração a bater no ritmo normal.

Além dos remédios, também é importante fazer exercício físico leve, evitar o excesso de estresse e não consumir substâncias que possam aumentar o trabalho do músculo cardíaco, como café, cigarro ou álcool.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...