Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar a coqueluche

A coqueluche, também conhecida por tosse comprida, é uma doença infectocontagiosa que é causada por uma bactéria que, ao entrar pelas vias respiratórias, aloja-se no pulmão e causa, inicialmente, sintomas semelhantes ao da gripe, como febre baixa, coriza e tosse seca, por exemplo.

Os sintomas da coqueluche variam de de pessoa para pessoa e de acordo com a idade, sendo os adultos normalmente assintomáticos enquanto que para as crianças essa doença pode ser fatal caso não seja identificada e tratada rapidamente. Saiba mais sobre a coqueluche.

O tratamento normalmente é feito com antibióticos que devem ser tomados de acordo com a recomendação médica. Além disso, há algumas opções naturais para tratar a coqueluche, como por exemplo o anis-verde e a vara-de-ouro. Veja quais são as 5 opções naturais para a coqueluche.

Como identificar a coqueluche

Sintomas da coqueluche

Os sintomas da coqueluche aparecem de forma gradual, caracterizando em três estágios:

1. Estágio Catarral

O estágio catarral é caracterizado pelos seguintes sintomas:

  • Febre baixa;
  • Coriza;
  • Tosse seca e persistente;
  • Espirros;
  • Falta de apetite;
  • Olhos lacrimejando;
  • Lábios e unhas azuladas durante as crises de tosse;
  • Mal-gestar geral.

Os sintomas desse estágio são leves, geralmente duram cerca de 1 a 2 semanas e podem ser confundidos com gripe ou resfriado.

2. Estágio Paroxístico ou agudo

O estágio paroxístico é caracterizado por:

  • Falta de ar;
  • Vômitos;
  • Dificuldade para comer;
  • Crises de tosse súbita e rápida em que a pessoa sente dificuldade em respirar e que geralmente terminam em uma inspiração profunda gerando um som agudo como um guincho.

Os sintomas do estágio paroxístico frequentemente duram 1 a 2 semanas.

3. Estágio de Convalescença ou grave

No estágio de convalescença os sintomas começam a desaparecer e a tosse volta ao normal, no entanto, é nessa fase que podem surgir as complicações, como parada respiratória, pneumonia e hemorragia nas mucosas, por exemplo, caso não seja tratada.

Como identificar a coqueluche

Sintomas da coqueluche em bebê

Os sintomas da coqueluche em bebê incluem espirros, coriza, tosse e, por vezes, febre durante cerca de duas semanas. Depois deste tempo, a tosse, que dura cerca de 20 a 30 segundos, vem acompanhada de um barulho agudo e o bebê pode ter dificuldade para respirar entre as crises de tosse.

As crises de tosse são mais comuns à noite, podendo os lábios e as unhas do bebê ficarem azulados devido à falta de oxigênio. Além destes sintomas da coqueluche infantil, os vômitos também podem ocorrer, principalmente após uma crise de tosse. Saiba mais sobre a coqueluche em bebês.

Possíveis complicações

As complicações da coqueluche são raras, mas podem surgir quando a pessoa tem uma crise de tosse intensa, não é tratada ou não segue o tratamento corretamente, podendo ser:

  • Dificuldade para respirar, podendo resultar em parada respiratória;
  • Pneumonia;
  • Hemorragia nos olhos, nas membranas mucosas, na pele ou no cérebro;
  • Formação de úlcera sob a língua, devido ao atrito entre a língua e os dentes durante os episódios de tosse;
  • Prolapso retal;
  • Hérnia umbilical e abdominal;
  • Otite, que corresponde à inflamação nos ouvidos;
  • Desidratação.

No caso de coqueluche em bebês, pode haver ainda convulsões que podem levar ao comprometimento cerebral.

Para evitar estas complicações é recomendado que todas as crianças e adultos tomem as 5 doses da vacina contra tétano, difteria e coqueluche e recebam o tratamento adequado quando forem diagnosticados com esta infecção. Saiba mais sobre a vacina contra o tétano, difteria e coqueluche.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...