Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é síndrome hepatopulmonar

A síndrome hepatopulmonar caracteriza-se por uma dilatação das artérias e veias dos pulmões que ocorrem em pessoas com pressão arterial alta na veia porta do fígado. Devido ao alargamento das artérias dos pulmões, aumenta o ritmo cardíaco fazendo com que o sangue que é bombeado para o corpo não tenha oxigênio suficiente.

O tratamento desta síndrome consiste na oxigenoterapia, redução na pressão da veia porta e em casos mais graves transplante de fígado.

O que é síndrome hepatopulmonar

Quais os sintomas

Os sintomas que podem ocorrer em pessoas com esta síndrome são falta de ar quando se está de pé ou sentado. Além disso, a maioria das pessoas com síndrome hepatopulmonar também apresenta sintomas de doença hepática crônica, que podem ser variados, dependendo do problema que a origina.

O que causa a síndrome hepatopulmonar

Em condições normais, a endotelina 1 produzida pelo fígado tem a função de regular o tônus vascular pulmonar e quando se liga aos receptores localizados no tecido do músculo liso vascular a endotelina 1 produz vasoconstrição. No entanto, quando se liga aos receptores localizados no endotélio vascular pulmonar, produz vasodilatação devido à síntese de oxido nítrico. Assim, a endotelina 1 equilibra o seu efeito vasoconstritor e vasodilatador e ajuda a manter a ventilação pulmonar dentro dos parâmetros normais.

No entanto, quando ocorre dano hepático, a endotelina chega à circulação pulmonar e interage preferencialmente com o endotélio vascular pulmonar, promovendo vasodilatação pulmonar. Além disso, na cirrose há aumento dos níveis do fator de necrose tumoral alfa, o qual contribui para o acúmulo de macrófagos no lúmen dos vasos pulmonares que estimulam a produção de óxido nítrico, desencadeando também vasodilatação pulmonar, dificultando a oxigenação de todo o sangue bombeado para o pulmão.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico consiste numa avaliação médica e realização de exames como ecocardiografia com contraste, cintilografia nuclear do pulmão, testes de função pulmonar.

Além disso, o médico pode também medir a quantidade de oxigênio no sangue através de oximetria. Veja o que é oximetria e como é medida.

Em que consiste o tratamento

O principal tratamento para a síndrome hepatopulmonar é a administração de oxigênio suplementar para aliviar a falta de ar, no entanto ao longo do tempo a necessidade de suplementação de oxigênio pode aumentar.

Atualmente, nenhuma intervenção farmacológica mostrou alterar significativamente e melhorar a oxigenação arterial. Assim, o transplante hepático é a única opção terapêutica eficaz para a resolução deste problema.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar