Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome da Cimitarra

A Síndrome da Cimitarra é uma doença rara e surge devido à presença de uma veia pulmonar, com a forma de uma espada turca chamada de cimitarra, que faz a drenagem do pulmão direito para a veia cava inferior em vez de fazer para a aurícula esquerda do coração. 

A alteração na forma da veia provoca alterações no tamanho do pulmão direito, aumento da força de contração do coração, desvio do coração para o lado direito, diminuição da artéria pulmonar direita e circulação anormal de sangue para o pulmão direito. 

A gravidade da Síndrome da Cimitarra varia de indivíduo para indivíduo, existindo pacientes que têm a doença mas não manifestam nenhum sinal ou sintoma durante toda a vida e outros indivíduos que têm problemas de saúde graves como hipertensão pulmonar, que pode levar à morte.  

Sintomas da Síndrome da Cimitarra

Os sintomas da Síndrome da Cimitarra podem ser:

  • Falta de ar;
  • Pele roxa devido à falta de oxigênio;
  • Dor no peito;
  • Fadiga;
  • Tonturas;
  • Catarro com sangue;
  • Pneumonia;
  • Insuficiência cardíaca.

O diagnóstico da Síndrome da Cimitarra é realizado através de exames como raio-x ao tórax, tomografia computadorizada e angiografia que permite identificar as alterações na forma da artéria pulmonar. 

Tratamento da Síndrome da Cimitarra

O tratamento da Síndrome da Cimitarra consiste numa cirurgia que redireciona a veia pulmonar anômala da veia cava inferior para a aurícula esquerda do coração, normalizando a drenagem do pulmão. 

O tratamento deve ser realizado apenas quando há um desvio quase total do sangue da veia pulmonar direita para a veia cava inferior ou em caso de hipertensão pulmonar. 

Link útil:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...