Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Saiba quais são os riscos do parto por cesária

Os principais riscos de um parto por cesária são embolia pulmonar, trombose, hemorragia, infecção e problemas respiratórios para o bebê. Além disso, esse procedimento retarda a descida do leite para a amamentação, faz com que o bebê seja menos reativo ao nascer e tenha maior dificuldade para mamar do que os bebês que nascem de um parto normal.

No entanto, em algumas situações a cesariana continua sendo indicada e o médico poderá indicar quando ela é realmente necessária.

Complicações do parto por cesariana

Além dos riscos durante a cirurgia, o parto por cesariana também pode trazer complicações como:

  • Má cicatrização, principalmente em mulheres com excesso de peso;
  • Formação de queloide;
  • Dificuldade na amamentação;
  • Placenta acreta, que é quando a placenta fica presa ao útero após o parto;
  • Placenta prévia;
  • Endometriose.

Essas complicações são mais frequentes em mulheres que fizeram 2 ou mais cesárias, pois a repetição do procedimento aumenta as chances de complicações no parto e de problemas de fertilidade.

Riscos do partor por cesarianaRiscos do partor por cesariana

Indicações da cesária

Apesar dos riscos que possui a cesariana continua sendo indicada nos seguintes casos:

  • Bebê em posição sentada na barriga da mãe;
  • Obstrução do canal vaginal, impedindo a saída do bebê;
  • Placenta prévia;
  • Deslocamento da placenta;
  • Bebê em sofrimento, identificado através de exames de ultrassom;
  • Bebê muito grande, com mais de 4500 g;
  • Presença de doenças infecciosas que podem passar para o bebê, como herpes genital e AIDS.

Além disso, esse procedimento também pode ser feito em casos de gêmeos, dependendo da posição dos bebês e do estado de saúde deles, devendo ser avaliado pelo médico qual a melhor opção de parto para a mãe e os filhos.

Parto normal após parto por cesária

É possível ter parto normal após uma cesariana, pois o risco de complicações é baixo quando o parto é bem controlado e acompanhado, trazendo vantagens para a mãe e para o bebê.

No entanto, duas ou mais cesárias anteriores aumentam as chances de ruptura uterina, podendo ser mais seguro o evitar o parto normal. Além disso, é importante destacar que cesarianas repetidas aumentam o risco gestacional, independentemente do tipo de parto que a mulher tenha.

Assim, o ideal é que escolha entre parto normal e cesariana seja tomada juntamente com o médico obstetra, sendo feita principalmente com base na saúde da mãe e do bebê.

Veja o passo a passo de Como é feita uma cesária para se preparar para o procedimento.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...