Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 tipos de remédios que podem causar catarata

O uso de alguns medicamentos pode causar catarata, pois seus efeitos colaterais podem afetar os olhos, causando reações tóxicas ou aumentando a sensibilidade dos olhos ao sol, o que pode fazer com que esta doença seja desenvolvida precocemente.

Entretanto, não se deve esquecer que existem outras causas mais comuns que provocam esta doença, mesmo em quem usa estes tipos de remédios, como o envelhecimento, a exposição excessiva ao sol, inflamações oculares e doenças como diabetes, colesterol alto e alterações hormonais, por exemplo.

A catarata é a principal causa de cegueira que pode ser curada, sendo mais comum em idosos. Esta doença é caracterizada pela opacificação do cristalino, uma espécie de lente do olho, o que causa perda gradual da visão, pois a absorção de luz e percepção das cores ficam prejudicadas. Entenda mais detalhes sobre os sintomas da catarata e suas principais causas

Alguns dos principais remédios que podem causar a catarata incluem:

1. Corticóides

Os corticóides são medicamentos muito utilizados para controle da imunidade e de inflamações no organismo, entretanto, o seu uso crônico, por semanas, meses ou anos consecutivos pode causar diversos efeitos colaterais, dentre eles a catarata. 

Cerca de 15 a 20% dos usuários crônicos de corticóides, em colírio ou comprimidos, como pode ser necessário por pessoas portadoras de doenças como artrite reumatóide, lúpus, asma ou doença inflamatória intestinal, por exemplo, podem desenvolver catarata. 

Confira outros efeitos colaterais que o uso crônico de corticóides pode causar ao organismo

5 tipos de remédios que podem causar catarata

2. Antibióticos

Alguns antibióticos, como a Eritromicina ou a Sulfa, podem aumentar o risco de desenvolver catarata, principalmente se usados por longo período ou frequentemente, e isto acontece devido a um aumento da sensibilidade dos olhos à luz, o que promove uma maior absorção da radiação UV para o cristalino.

3. Remédios para acne

A Isotretinoína, conhecida pelo nome comercial Roacutan, usado para o tratamento da acne, causa uma grande irritação e aumento da sensibilidade dos olhos à luz, que que causa uma toxicidade ao olhos e risco de alterações no cristalino.

4. Antidepressivos

Alguns antidepressivos, como Fluoxetina, Sertralina e Citalopram, usados para o tratamento de quadros de depressão e ansiedade, por exemplo, podem aumentar o risco do desenvolvimento de catarata. 

Este efeito é raro, mas pode acontecer pois estes remédios aumentam a quantidade de serotonina no cérebro, e a ação desta substância no cristalino pode causar reações que aumentam a opacidade e podem levar à catarata. 

5 tipos de remédios que podem causar catarata

5. Remédios para pressão alta

Pessoas que fazem uso contínuo de medicamentos anti-hipertensivos do tipo betabloqueador, como Propranolol ou Carvedilol, por exemplo, têm maior chance de desenvolver catarata, pois podem estimular a formação de depósitos no cristalino. 

Além disso, a Amiodarona, um medicamento para controlar a arritmia, também pode causar este acúmulo de depósitos na córnea, além de ter um grande efeito irritativo aos olhos. 

O que fazer para evitar a catarata

No caso de utilização destes medicamentos, com recomendação médica, não se deve parar o seu uso, pois eles exercem efeitos importantes para a saúde de quem realiza o tratamento. Entretanto, é recomendado fazer um acompanhamento com o oftalmologista para seguimento da visão e detecção precoce de qualquer alteração nos olhos ou risco de alteração da visão. 

Além disso, outras atitudes importantes que deve-se ter no dia-a-dia, para prevenir a catarata, incluem:

  • Usar óculos de sol, com lentes com proteção UV, sempre que estiver em ambiente ensolarado;
  • Seguir o tratamento correto de doenças metabólicas, como diabetes e colesterol elevado;
  • Só usar medicamentos sob orientação médica, tanto por comprimido como colírios;
  • Evitar fumar ou consumir bebidas alcoólicas em excesso;
  • Consultar-se com o oftalmologista anualmente, para avaliações regulares da visão e detecção precoce de alterações.

Além disso, quando já houve o desenvolvimento da catarata, o oftalmologista poderá indicar um procedimento cirúrgico para revertê-la, em que se remove o cristalino opaco e o substitui por uma lente nova, restaurando a visão. Saiba mais sobre como é feita e como é a recuperação da cirurgia para catarata

Mais sobre este assunto:
Carregando
...