Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tipos de cirurgia para língua presa

A cirurgia para a língua presa no bebê normalmente só é feita após os 6 meses e apenas está recomendada quando o bebê não consegue mamar ou, mais tarde, quando a criança não consegue falar corretamente devido à falta de movimento da língua, por exemplo. No entanto, quando a dificuldade para fazer a sucção do peito durante a amamentação é percebida antes dos 6 meses, é possível também realizar a frenotomia para liberar a língua.

Geralmente, a cirurgia é a única forma de curar a língua presa no bebê, especialmente quando existe dificuldade para mamar ou atraso na fala devido ao problema. Porém, nos casos mais leves, em que a língua presa não afeta a vida do bebê, o tratamento pode não ser necessário e o problema pode se resolver sozinho.

Assim, todos os casos de língua presa devem ser avaliados por um pediatra para decidir qual o melhor tratamento momento para fazer a cirurgia e qual o tipo de cirurgia que melhor se adapta às necessidades do bebê.

Tipos de cirurgia para língua presa

Tipos de cirurgia para curar língua presa

Os tipos de cirurgia para curar a língua presa variam de acordo com a idade do bebê e do principal problema que está sendo causado pela língua, como dificuldade para mamar ou falar. Assim, os tipos mais utilizados incluem:

1. Frenotomia

A frenotomia é um dos principais procedimentos cirúrgicos para solucionar a língua presa e pode ser feita em qualquer idade, inclusive em recém-nascidos, uma vez que a língua presa pode dificultar a pega no peito e a sucção do leite. A frenotomia ajuda a libertar a língua rapidamente e ajuda o bebê a pegar melhor a mama da mãe, facilitando a amamentação. Por isso é feita quando a língua presa só apresenta risco de afetar a amamentação.

Esse procedimento corresponde a uma cirurgia simples que pode ser feita no consultório do pediatra sem anestesia e que consiste no corte do freio da língua com uma tesoura esterilizada. Os resultados da frenotomia podem ser observados quase que imediatamente, entre 24 e 72 horas.

Em alguns casos, apenas o corte do freio não é suficiente para solucionar os problemas alimentares do bebê, sendo recomendada a realização da frenectomia, que consiste na remoção total do freio.

2. Frenuloplastia

A frenuloplastia também é uma cirurgia para solucionar a língua presa, no entanto a sua realização é recomendada após os 6 meses de idade, uma vez que é necessária anestesia geral. Essa cirurgia deve ser feita no hospital com anestesia geral e é feita com o objetivo de reconstruir o músculo da língua quando este não se desenvolve corretamente devido à alteração no freio e, por isso, além de facilitar a amamentação, também evita problemas na fala. A recuperação total da frenuloplastia normalmente dura cerca de 10 dias.

3. Cirurgia a laser

A cirurgia à laser é semelhante à frenotomia, no entanto só é recomendada após os 6 meses, pois é preciso que o bebê permaneça quieto durante o procedimento. A recuperação da cirurgia à laser é bastante rápida, cerca de 2 horas, e consiste na utilização de um laser para cortar o freio da língua. Não precisa de anestesia, sendo feita apenas com a aplicação de um gel anestésico na língua.

A partir da cirurgia a laser é possível libertar a língua e, assim, ajudar o bebê a mamar, sendo recomendada quando a língua interfere na amamentação.

Após qualquer tipo de cirurgia, o pediatra geralmente recomenda fazer sessões de terapia da fala para melhorar os movimentos da língua que não foram aprendidos pelo bebê através do uso de exercícios que devem ser adaptados à idade da criança e aos problemas que apresenta.

O que pode acontecer se a língua presa não for tratada

As complicações da língua presa quando não é tratada com cirurgia variam de acordo com a idade e com a gravidade do problema. Assim, as complicações mais frequentes incluem:

  • Dificuldade para mamar;
  • Atraso no desenvolvimento ou crescimento;
  • Problemas na fala ou atraso no desenvolvimento da linguagem;
  • Dificuldade para introduzir alimentos sólidos na alimentação da criança;
  • Risco de engasgamento;
  • Problemas nos dentes relacionados com a dificuldade para manter a higiene bucal.

Além disso, a língua presa também pode provocar alteração na aparência, especialmente na criança e no adulto, resultando em problemas de auto-confiança. Saiba como identificar a língua presa no bebê.

Bibliografia >

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Coordenação geral de saúde da criança e aleitamento materno - Nota técnica Nº 35/2018. 2018. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/anquiloglossia_ministerio_saude_26_11_2018_nota_tecnica_35.pdf>. Acesso em 17 Dez 2019
  • ALMEIDA, Kleber R. et al. Frenotomia lingual em recém-nascido, do diagnóstico à cirurgia: relato de caso. Rev. CEFAC. Vol 20. 2 ed; 258-262, 2018
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem