Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como escolher o melhor protetor solar para o rosto

Novembro 2019

O protetor solar é uma parte muito importante do cuidado diário da pele, pois ajuda a proteger contra os raios ultravioleta (UV) emitidos pelo sol. Embora esse tipo de raios chegue mais facilmente na pele quando se está pegando sol, a verdade é que a pele está em constante exposição, mesmo que indiretamente, através das janelas de casa ou do carro, por exemplo.

Mesmo nos dias nublados, em que o sol não está forte, mais de metade dos raios UV conseguem atravessar a atmosfera e chegar na pele, provocando o mesmo tipo de lesões que provocariam num dia de céu limpo. Assim, o ideal é que se utilize protetor solar diariamente, especialmente nas partes do corpo que não estão cobertas pela roupa.

Uma dessas partes é o rosto. Isso porque, a não ser que se utilize um chapéu o tempo todo, o rosto é o local do corpo que está mais vezes em exposição aos raios UV, o que aumenta não só o risco de câncer de pele, como também envelhece a pele, deixando-a mais seca, áspera e enrugada. Dessa forma, saber como escolher um protetor solar para o rosto, e utilizá-lo todos os dias é muito importante para a saúde da pele.

Como escolher o melhor protetor solar para o rosto

O que avaliar no protetor solar

A primeira característica que se deve avaliar num protetor é seu fator de proteção solar, também conhecido como FPS. Esse valor indica a potência do protetor, que deve ser maior para o rosto do que para o resto do corpo, já que a pele é mais sensível.

Segundo várias organizações de câncer de pele e dermatologia, o FPS do protetor de rosto não deve ser inferior a 30, sendo que esse valor é indicado para pessoas de pele mais escura. Já para pessoas com pele mais clara, o ideal é utilizar um FPS de 40 ou 50.

Além do FPS é importante ficar atento a outros fatores do creme como:

  • Deve conter mais ingredientes naturais, como óxido de zinco ou dióxido de titânio, do que componentes químicos, como oxibenzona ou octocrileno;
  • Possuir proteção de amplo espectro, ou seja, proteger tanto contra raio UVA e UVB;
  • Ser não-comedogênico, especialmente no caso de pessoas com acne ou com pele facilmente irritável, já que evita que os poros fiquem obstruídos;
  • Deve ser mais espesso do que o protetor corporal, para criar uma maior barreira na pele e não ser facilmente removido pelo suor.

Este tipo de características pode ser observada nas principais marcas de protetor solar do mercado, mas também já existem vários cremes hidratantes de rosto que contêm FPS, podendo ser um bom substituto para o protetor solar. Porém, quando o creme de dia  não contém FPS, deve-se aplicar primeiro o hidratante e depois esperar, pelo menos, 20 minutos antes de passar o protetor solar facial.

É ainda muito importante não utilizar protetores solares fora do prazo de validade, já que, nesses casos, o fator de proteção não está assegurando, podendo não proteger a pele devidamente.

É necessário passar protetor labial?

O protetor solar facial deve ser aplicado em toda a pele do rosto, mas deve ser evitado sobre as regiões mais sensíveis como olhos e lábios. Nesses locais deve-se utilizar também produtos próprios, como bálsamo labial solar e creme de olhos com FPS.

Quando se deve aplicar o protetor

O protetor solar de rosto deve ser aplicado logo pela manhã e, idealmente, 20 a 30 minutos antes de sair de casa, para que possa ser absorvido corretamente antes de expor a pele ao sol.

Além disso, deve-se, sempre que possível, voltar a aplicar o protetor a cada duas horas ou sempre que se mergulhar no mar ou piscina. Já no dia-a-dia e, uma vez que pode ser complicado aplicar o protetor solar tão frequentemente, deve-se ter outros cuidados com a exposição UV, como usar um chapéu e evitar as horas de maior calor, entre as 10 e as 16h.

Como funciona o protetor solar

O protetor solar pode utilizar dois tipos de ingredientes para proteger a pele dos raios ultravioleta do sol. O primeiro tipo são os ingredientes que refletem esses raios, evitando que consigam chegar na pele, e incluem o óxido de zinco e o óxido de titânio, por exemplo. Já o segundo tipo são os ingredientes que absorvem esses raios UV, impedindo que sejam absorvidos pela pele, e aqui estão incluídas substâncias como oxibenzona ou octocrileno.

Alguns protetores solares podem conter apenas um tipo destas substâncias, mas a maioria contém uma mistura de ambos, para oferecer uma proteção extra. Ainda assim, o uso de um produto com apenas um tipo destas substâncias é perfeitamente seguro contra as lesões dos raios UV.

Bibliografia >

  • DERM101. Choosing A Sunscreen. Disponível em: <https://www.derm101.com/wp-content/uploads/Sunscreens.pdf>. Acesso em 28 Nov 2019
  • CANCER COUNCIL WA. Choosing and Using Sunscreen: Fact Sheet. 2018. Disponível em: <https://www.cancerwa.asn.au/resources/2018-09-05-Sun-Protection-Factsheets-choosing-and-using-sunscreen.pdf>. Acesso em 28 Nov 2019
  • SKIN CANCER FOUNDATION. Ask the Expert: How Much Sunscreen Should I Be Using on My Face and Body?. Disponível em: <https://www.skincancer.org/blog/ask-the-expert-how-much-sunscreen-should-i-be-using-on-my-face-and-body/>. Acesso em 28 Nov 2019
  • INFARMED. Relatório: protetores solares 2019. 2019. Disponível em: <https://www.infarmed.pt/documents/15786/2215138/Relat%C3%B3rio+de+Protetores+Solares+2019/959b07d4-8d3c-8871-f376-46b6d0a9817c>. Acesso em 28 Nov 2019
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Cuidados durante a exposição solar. Disponível em: <http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/50515-cuidados-durante-a-exposicao-solar>. Acesso em 28 Nov 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem