Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como se transmite a Filariose e como se proteger

A filariose, conhecida mais popularmente como elefantíase, é uma doença que é provocada pela presença de parasitas no corpo, que normalmente vivem e se desenvolvem no sistema linfático, gerando sintomas como inchaço dos braços ou pernas, coceira no corpo ou ínguas doloridas, por exemplo.

Esses parasitas são transmitidos através da picada de mosquitos, que pegam esses parasitas na sua forma juvenil no sangue de uma pessoa infectada e que, depois, os passam para o sangue de outra pessoa saudável.

Como se transmite a Filariose e como se proteger

Existem vários tipos de mosquitos que podem transmitir a filariose, no entanto, os mais comuns incluem as espécies Anopheles, Culex quinquefasciatus, Aedes e Mansonia, afetando principalmente países da África, Ásia e Américas.

Assim, como a diversidade de espécies de mosquito, também existem vários tipos de parasitas que podem causar esta infecção, porém, o mais comum é que seja causada pelo parasita Wuchereria bancrofti, que é responsável pela maior parte dos casos a nível mundial.

Saiba mais sobre a filariose, seus sintomas e tratamento.

Como é o ciclo da filariose 

A infecção pelos parasitas da filariose normalmente começa com a picada de um mosquito infectado. Quando isso acontece, formas juvenis do parasita são liberadas na corrente sanguínea da pessoa picada e viajam até aos vasos e nódulos linfáticos, onde durante quase 6 meses crescem até se transformar na forma adulta.

Dentro dos vasos linfáticos, a fêmea parasita libera milhões de formas muito juvenis no sangue, que são depois apanhadas pelos mosquitos quando estes picam a pessoa infectada. Essas formas continuam se desenvolvendo dentro do mosquito por até 2 semanas, onde atingem a fase em que podem ser passadas para uma nova pessoa, infectando-a e iniciando todo o ciclo novamente.

Como se transmite a Filariose e como se proteger

Como se proteger

A prevenção da filariose deve ser feita através de medidas higiênicas e combate aos mosquitos transmissores da doença. Assim, algumas formas de prevenção incluem:

  • Uso de mosquiteiros ou cortinas com inseticidas, que evitam o contado do mosquito com o homem.
  • Borrifação de inseticidas em domicílio.
  • Extermínio das larvas com agentes químicos.
  • Uso de roupas que cubram a maior parte de pele possível, quando se encontrar em áreas de risco.
  • Uso de repelentes.
  • Evitar água parada.

Além disso, sempre que surge um novo caso é muito importante informar os agentes de saúde para que se identifique o risco de passar a doença e se tomem as medidas necessárias para evitar que a doença se espalhe.

Confira outras formas naturais de combater os mosquitos.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem