Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Prednisona: para que serve e como tomar

A prednisona é um corticoide indicado para tratar distúrbios alérgicos, endócrinos e osteomusculares, problemas de pele, doenças oftálmicas, respiratórias, hematológicas, problemas relacionados com câncer, entre outros.

Este medicamento está disponível em comprimidos e pode ser comprado em farmácias, por um preço de cerca de 8 a 22 reais, mediante a apresentação de receita médica. A prednisona está disponível em genérico ou com os nomes comerciais Corticorten ou Meticorten.

Prednisona: para que serve e como tomar

Para que serve

A prednisona é um remédio que age como anti-inflamatório e imunossupressor, estando indicado para o tratamento de doenças em que ocorrem processos inflamatórios e autoimunes, tratamento de problemas endócrinos e associado a outros medicamentos para o tratamento de câncer. Assim, este medicamento está indicado nos seguintes casos:

  • Distúrbios endócrinos, como insuficiência adrenocortical, hiperplasia adrenal congênita, tireoide não-supurativa e hipercalcemia associada ao câncer;
  • Reumatismo, como artrite psoriática ou reumatoide, espondilite anquilosante, bursite, tenossinovite aguda inespecífica, artrite gotosa aguda, osteoartrite pós-traumática, sinovites osteoartríticas e epicondilites;
  • Colagenoses, em casos particulares de lúpus eritematoso sistêmico e cardite reumática aguda;
  • Doenças de pele, como pênfigo, algumas dermatites, micoses e psoríase grave;
  • Alergias, como rinite alérgica, dermatite de contacto e atópica, doenças do soro e reações de hipersensibilidade a drogas;
  • Doenças oftálmicas, como úlceras marginais alérgicas da córnea, herpes zoster oftálmico, inflamação do segmento anterior, coroidite e uveíte posterior difusa, oftalmia simpática, conjuntivite alérgica, ceratite, coriorretinite, neurite óptica, irites e iridociclites;
  • Doenças respiratórias, como Sarcoidose sintomática, Síndrome de Löefler, beriliose, alguns casos de tuberculose, pneumonite por aspiração e asma brônquica;
  • Distúrbios do sangue, como púrpura trombocitopênica idiopática e trombocitopenia secundária em adultos, anemia hemolítica adquirida, ​​​​​​anemia eritrocítica e anemia eritroide;
  • Câncer, no tratamento paliativo de leucemias e linfomas.

Além disso, a prednisona pode ainda ser usada para o tratamento das exacerbações agudas da esclerose múltipla, para reduzir o inchaço em casos de síndrome nefrótica idiopática e lúpus eritematoso e para a manutenção do paciente que sofreu de colite ulcerativa ou enterite regional. 

Como tomar

A dose recomendada varia de 5 a 60 mg por dia, devendo-se iniciar com doses baixas e aumentar conforme a necessidade. Após a obtenção de resposta favorável, o médico pode reduzir a dosagem pouco a pouco até atingir a dose de manutenção, que é a menor dose com resposta clínica adequada.

É recomendado tomar o comprimido com um pouco de água, pela manhã.

Quem não deve usar

A prednisona está contraindicada para pessoas com infecções fúngicas sistêmicas ou infecções não controladas e para pacientes com alergia à prednisolona ou a algum dos componentes da fórmula.

Além disso, este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas ou que estejam a amamentar, a não ser que seja recomendado pelo médico.

Possíveis efeitos colaterais 

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com prednisona são aumento do apetite, má digestão, úlcera péptica, pancreatite e esofagite ulcerativa, nervosismo, fadiga e insônia.

Além disso, podem ocorrer reações alérgicas, distúrbios nos olhos, como catarata, glaucoma, exoftalmia e intensificação de infecções secundárias por fungos ou vírus dos olhos, redução da tolerância aos carboidratos, manifestação de diabetes mellitus latente e aumento das necessidades de insulina ou hipoglicemiantes orais em diabéticos.

O tratamento com doses elevadas de corticosteroides pode induzir o aumento acentuado dos triglicérides no sangue.

Veja mais sobre os efeitos colaterais dos corticoides.

Qual a diferença entre a prednisolona e prednisona?

A prednisona é um profármaco da prednisolona, ou seja, a prednisona é uma substância inativa, que para se tornar ativa precisa de ser transformada no fígado em prednisolona, para exercer a sua ação.

Assim, se a pessoa ingerir prednisona ou prednisolona, a ação exercida pelo medicamento será a mesma, já que a prednisona é transformada e ativada, no fígado, em prednisolona. Por esta razão, a prednisolona apresenta mais vantagens para pessoas com problemas de fígado, já que não precisa de ser transformada no fígado para exercer atividade no organismo.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem