Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Peritonite bacteriana espontânea (PBE) e como Tratar

A peritonite bacteriana espontânea, também conhecida apenas como PBE, é uma infecção do líquido da ascite em pacientes com cirrose hepática ou com outro problema hepático não tratado. Geralmente, a ascite se caracteriza como um inchaço da barriga que surge como complicação de uma cirrose.

Para ser considerada uma peritonite bacteriana espontânea não deve existir outro foco de infecção na região abdominal.

Por ser uma infecção grave, a PBE deve ser diagnosticada o mais cedo possível. Dessa forma, sempre que existir suspeita de uma infecção em uma pessoa com ascite é importante ir rapidamente ao hospital, para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado, que geralmente é feito com internamento e administração de antibióticos diretamente no sangue.

O que é Peritonite bacteriana espontânea (PBE) e como Tratar

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns em casos de peritonite bacteriana espontânea são:

  • Dor abdominal difusa;
  • Febre acima de 38ºC;
  • Barriga dolorida, especialmente ao toque;
  • Pele e olhos amarelados;
  • Manchas vermelhas na pele, em forma de teia;
  • Vômitos e náuseas.

Além disso, em alguns casos podem ainda surgir períodos de confusão e diminuição da quantidade de urina.

Quando surge algum destes sintomas em uma pessoa com ascite devido a problemas no fígado é muito importante ir imediatamente ao pronto-socorro, para identificar o problema e iniciar o tratamento mais adequado.

Confira ainda alguns sintomas que pode indicar problemas no fígado.

Como confirmar o diagnóstico

Em alguns casos, o diagnóstico pode ser feito apenas através da avaliação médica dos sintomas, assim como do histórico da pessoa.

No entanto, e como muitas vezes os sintomas podem ser sinal de outros problemas, o médico pode pedir uma análise do líquido da ascite para confirmar a presença de uma infecção. Para fazer essa análise, o médico precisa inserir uma agulha na barriga e recolher algum do líquido que está acumulado, enviando-o depois para o laboratório.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a peritonite bacteriana espontânea pode ser iniciado mesmo antes que a infecção seja confirmada, pois como é uma complicação grave, deve ser tratada o mais cedo possível. Assim, é comum que o médico faça a administração de um antibiótico diretamente na veia, como Cefotaxima ou Ofloxacina, por 5 a 10 dias.

No entanto, o antibiótico, assim como a dose e a duração do tratamento podem variar de acordo ao longo do tempo, de acordo com os resultados do exame laboratorial e da evolução dos sintomas.

Além disso, como existe risco de surgimento de problemas renais, também é comum que pessoas que estão a fazer o tratamento para a PBE também recebam outros líquidos na veia, especialmente albumina, para aumentar o volume sanguíneo e facilitar o funcionamento dos rins.

Quem tem maior risco de ter PBE

Embora seja uma complicação grave, a PBE é relativamente comum em pessoas com ascite por problemas no fígado como a cirrose. No entanto, a incidência deste problema parece ser maior em pessoas com fatores de risco como:

  • Falta de tratamento para o problema hepático;
  • Problemas do sistema imunitário;
  • Alteração da flora intestinal;
  • Uso excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Ingestão insuficiente de vitaminas e nutrientes.

Pessoas com histórico de uma hemorragia digestiva alta também parecem apresentar maior risco de desenvolver uma peritonite bacteriana espontânea.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem