Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Para que serve Periodontil

O Periodontil é um remédio que tem na sua composição uma associação de suas substâncias ativas, a espiramicina e o metronidazol, com ação anti-infecciosa, específico para doenças da boca.

Este remédio pode ser encontrado em farmácias, mas só pode ser vendido mediante apresentação de receita médica ou do médico dentista.

Para que serve Periodontil

Para que serve

O Periodontil é indicado como coadjuvantes nas cirurgias periodontais, como cirurgias de gengiva e operações de retalho. Além disso, também é indicado nas infecções agudas da boca, localizadas ou generalizadas, tais como:

Antes de realizar o tratamento com este medicamento deve-se informar o médico de outros medicamentos que a pessoa esteja tomando.

Qual a posologia

A dose recomendada de Periodontil é de 4 a 6 comprimidos por dia, durante 5 a 10 dias, que pode ser dividida em 3 ou 4 tomadas, de preferência às refeições. Os comprimidos devem ser engolidos sem mastigar e com cerca de meio a um copo de água.

Quem não deve usar

O Periodontil não deve ser usado por pessoas com alergia às substâncias ativas, a qualquer outro componente presente na fórmula ou em associação com dissulfiram.

Além disso, este remédio é contraindicado para crianças menores de 6 anos, mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Possíveis efeitos colaterais

O Periodontil é geralmente um remédio bem tolerado, no entanto, em casos raros, podem surgir alguns efeitos colaterais como dor de estômago, náusea, vômito, diarreia, dor abdominal, mucosite oral, alterações no paladar, anorexia, pancreatite, descoloração da língua, neuropatia sensorial periférica, dores de cabeça, convulsões, tontura, confusão e alucinações e humor depressivo.

Além disso, podem também ocorrer alterações visuais, aumento das enzimas hepáticas, hepatite, alteração nos exames de sangue, rash, rubor, urticária, coceira, erupções pustulosas, síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica, prolongamento QT no eletrocardiograma, arritmia ventricular, taquicardia ventricular, torsade de pointes e febre.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar