Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é pé chato e como é feito o tratamento

O pé chato, também conhecido como pé plano, é uma situação muito comum na infância e pode ser identificada quando toda a planta do pé encosta no chão, sendo que uma boa forma de confirmar isso é depois do banho, com os pés ainda molhados, pisar numa toalha e observar o desenho do pé. No caso do pé chato, o desenho do pé é mais largo, enquanto que no pé normal, na parte do meio, o desenho fica mais estreito.

O tratamento para corrigir o pé chato deve ser recomendado por um médico ortopedista e consiste, principalmente, no uso de palmilhas, sapatos ortopédicos, na realização de sessões de fisioterapia, com exercícios que ajudam na formação da cavidade do pé, e também na prática de atividade física.

O que é pé chato e como é feito o tratamento

Quando é preciso fazer tratamento

Quando a criança tem menos de 8 anos de idade, nem sempre precisa fazer tratamento específico para corrigir os pés chatos. Isso porque, até os 8 anos, é normal que a criança tenha um pé chato, porque o local da curvatura ainda pode conter alguma gordurinha que esteve presente ali desde o seu nascimento.

Nas consultas com o pediatra ele poderá observar o desenvolvimento dos pés e a maneira como a criança anda entre os 2 e 6 anos. Já a partir dos 6 anos, se o pé chato permanecer, o pediatra pode recomendar uma consulta com um ortopedista para que este decida se é necessário esperar mais tempo para ver se o arco do pé se forma sozinho, ou se é preciso fazer algum tratamento.

No adulto, quando o pé chato provoca outros problemas como dores na coluna, no calcanhar ou problemas de articulação no joelho é necessário consultar um ortopedista para investigar a causa destes sintomas e indicar o tratamento mais adequado.

O que é pé chato e como é feito o tratamento

Dicas para formar o arco do pé naturalmente

Algumas dicas podem ser seguidas para ajudar na formação do arco do naturalmente, como:

  • Caminhar descalço na areia da praia durante 20 a 30 minutos diariamente;
  • Andar de bicicleta;
  • Usar sapatos semi-ortopédicos, desde a criança começar a andar;
  • Colocar uma fita adesiva larga cobrindo a planta do pé.

Essas dicas devem ser seguidas logo que os pais observarem que a criança possui o pé chato, sem nenhuma curvatura, antes dos 6 anos, mas deverão ser seguidas mesmo que a criança tenha que fazer o tratamento, após os 8 anos.

É normal toda criança até os 3 anos ter o pé chato, sem nenhuma curvatura na planta do pé, mas a partir dessa fase a curvatura deve começar a se tornar mais clara e evidente. Caso isso não aconteça, os pais devem comunicar o pediatra e adquirir sapatos adequados, observando se o solado interno molda a curvatura do pé.

Tanto para criança quanto no adulto, é importante evitar todos os sapatos que possuem o solado interno completamente reto, que apesar de serem os mais econômicos e fáceis de encontrar nas lojas, não mantém a posição correta do pé.

Opções de tratamentos

Os tratamentos para pé chato na infância geralmente são iniciados após os 6 ou 7 anos de idade, com:

1. Uso de sapato ortopédico

No caso da criança com pé chato, o ortopedista pediátrico pode indicar o uso de um sapato ortopédico porque como o pé ainda está se desenvolvendo, o formato do sapato e a palmilha adequada ajudam a formar o arco do pé. A criança vai precisar o sapato ortopédico todos os dias, mas hoje em dia existem várias opções como sandálias, tênis, botas e sapatinhos, cheios de cores e beleza.

O ideal é comprar o sapato ortopédico indicado pelo médico numa loja de produtos ortopédicos porque cada criança tem a sua necessidade e um sapato não é exatamente igual ao outro, sendo preciso tirar as medidas, e por vezes, pode ser preciso fazer um sapato sob medida.

O que é pé chato e como é feito o tratamento

2. Uso de palmilha dentro de sapato não ortopédico

Uma palmilha feita sob encomenda pode ser usada dentro de um tênis, por exemplo. A palmilha deve ser mais alta no calcanhar e ter apoio para o meio do pé. Apesar dessa ser uma excelente ajuda não exclui a necessidade de usar o sapato ortopédico, porque esse tipo de sapato é totalmente confeccionado para acomodar o pé corretamente.

3. Sessões de fisioterapia

As sessões de fisioterapia podem ser realizadas 1 ou 2 vezes por semana, com exercícios e manipulações no pé da criança. Qualquer clínica de fisioterapia é capaz de fazer esse tipo de atendimento, mas o fisioterapeuta especialista em osteopatia e reeducação postural global poderá fazer uma avaliação minuciosa de todo corpo da criança, indicando um tipo de tratamento diferenciado que pode trabalhar não apenas os pés, mas toda postura do corpo. Confira o que é reeducação postural global.

4. Exercícios físicos específicos

Algumas exercícios físicos podem ser indicados para ajudar na formação do arco do pé, como:

  • Andar na pontas dos pés e só sobre os calcanhares;
  • Apoiar o peso do corpo em apenas 1 pé e fazer um agachamento nessa posição;
  • Segurar uma bolinha de gude com os dedos dos pés e colocar numa bacia,
  • Subir escadas na ponta dos pés;
  • Deitar de barriga para cima e manter a planta dos dois pés juntas

Além disso, é importante inscrever a criança em atividades como ballet, ginástica artística ou natação ajuda a fortalecer os músculos e a formar o arco do pé mais rápido. Cada criança tem seu próprio ritmo, mas o ideal é que ela faça esse tipo de atividade, pelo menos, 2 vezes por semana. Para que a criança não fique enjoada da mesma atividade, pode-se variar, fazendo cada atividade que deseja 1 vez por semana.

5. Cirurgia

É indicado fazer cirurgia para corrigir o pé chato quando o tratamento não é eficaz e a criança ou adulto permanece com o pé chato, mas é importante sempre realizar cirurgia para avaliar os resultados antes de recorrer a este último recurso.

A cirurgia, geralmente, é feita em 1 pé de cada vez e, normalmente, são realizados vários procedimentos cirúrgicos e a pessoa fica de repouso por 1 semana, depois é preciso fazer fisioterapia para ajudar na recuperação e quando esta é alcançada a cirurgia pode ser realizada no outro pé.

O que pode acontecer se não tratar

O arco do pé serve para ajudar a amortecer as pressões ao andar, correr e saltar e por isso quando a pessoa não tem o arco do pé bem formado e apresenta o pé chato, seu pé fica desprotegido e podem surgir complicações com o passar do tempo, como fascite, que é uma inflamação na sola do pé que causa intensa dor, esporão, que é a formação de um calo óssea na planta do pé, além de dor e desconforto nos tornozelos, joelhos e quadris, por exemplo.

Bibliografia >

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTOPEDIA PEDIÁTRICA. Pé Chato Quando os pais devem se preocupar. 2016. Disponível em: <https://www.sbop.org.br/noticia/969/orientacao>. Acesso em 10 Dez 2019
  • REVISTA PORTUGUESA DE CLÍNICA GERAL. Deformidades do Pé – conceitos básicos e orientações para Médico de Família. 2009. Disponível em: <http://repositorio.chlc.min-saude.pt/bitstream/10400.17/463/1/Rev%20Port%20Clin%20Geral_2009_25.pdf>. Acesso em 10 Dez 2019
  • VICENTE, Evelin et al. Pé plano na infância: limites temporais entre o fisiológico e as disfunções locais e ascendentes. Revista de Pediatria SOPERJ. Vol.16, n.3. 15-20, 2016
  • CARVALHO FILHO, Guaracy et al. Pé Plano: Tratamento pela ratamento pela Técnica de Koutsogiannis modificada. ACTA ORTOP BRAS. Vol.11, n.4. 195-205, 2003
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem