Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como é feito o Tratamento para Pé Torto Congênito

O tratamento do pé torto congênito começa nos primeiros dias após o nascimento e demora anos para terminar mas é eficiente e capaz de corrigir a posição do pé para que a pessoa possa andar normalmente. Inicialmente o ortopedista pediátrico recomenda o uso de gessos e talas de imobilização que devem ser trocados semanalmente durante o 1º ano de vida.

O pé torto congênito é uma alteração que afeto o bebê e que pode ser descoberto durante um ultrassom realizado aproximadamente no 5º ou 6º mês de gestação.

1. Uso de Gesso

Na troca do gesso o médico manipula suavemente o pé para que ele fique na posição correta e a seguir a imobilização é feita e vai do pé até a coxa, que não pode ser trocada em casa e deve ser mantido durante o banho e o sono, e só deve ser retirada pelo médico para que seja substituída por outra.

2. Cirurgia

Após cerca de 12 semanas com o gesso o posicionamento do pé já não deve ser tão torto e a partir desse ponto, o médico já pode realizar uma cirurgia para cortar o tendão de Aquiles e reposicionar o pé na posição correta para o seu desenvolvimento.

3. Bota ortopédica

A seguir a esta cirurgia, o ortopedista pode colocar novamente uma temporada de gesso ou uma botinha ortopédica que a criança ainda deverá usar por mais cerca de 6 a 8 meses. Nessa fase o bebê já deve ter começado a sentar e a engatinhar com o o gesso, sem nenhuma dificuldade.

Quando a criança começar a andar ela poderá usar um sapato reforçado, indicado pelo médico e para dormir deverá usar uma órtese que é uma bota que une os dois pés, chamada de órtese de Denis Browne para dormir até pelo menos os 3 anos de idade. 

4. Fisioterapia

A fisioterapia pode ser indicada desde o início do tratamento e pode ser realizada ao retirar a bota com alongamentos, mobilizações e técnicas manuais que são úteis para combater a rigidez do tornozelo facilitando a correta mobilidade e posição do pé. Este tratamento pode ser realizado de 1 a 3 vezes por semana. Nas sessões de fisioterapia o bebê pode ser estimulado para que consiga, sentar, engatinhar e andar, o que acalma também os pais.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...