Garganta inflamada: 6 causas e o que fazer

setembro 2022

A garganta inflamada é um sintoma muito frequente, especialmente devido a resfriados ou após a inalação de ar seco ou frio, podendo ser acompanhada de sintomas como dor e vermelhidão na garganta, dificuldade para engolir e até mesmo febre.

Embora nem sempre seja um problema grave, quando ocorrem sintomas como queimação no peito, retorno frequente do alimento ingerido para a boca, pus na garganta ou falta de ar pode indicar doenças como amigdalite bacteriana, refluxo gastroesofágico ou COVID-19.

Em caso de garganta inflamada, caso os sintomas sejam frequentes ou persistentes é importante consultar um clínico geral ou otorrinolaringologista para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

As principais causas de garganta inflamada são:

1. Ar seco ou frio

A inalação de ar seco ou frio, como em estações mais frias ou com pelo uso frequente de ar condicionado, pode causar uma pequena inflamação da garganta, resultando em sintomas como dor de garganta e dor para engolir. No entanto, geralmente não ocorrem outros sintomas como febre ou tosse.

O que fazer: a garganta inflamada devido à inalação de ar seco ou frio não necessita de nenhum tratamento específico e geralmente melhora algumas horas após permanecer em ambientes com condições mais adequadas de temperatura e umidade. Veja como umidificar o ar em casa.

2. Resfriado

A garganta inflamada é um sintoma muito comum de resfriados e ocorre devido à invasão da faringe por vírus como o influenzae ou o rinovírus. 

Neste caso, além de dor de garganta e vermelhidão, algumas vezes pode haver ínguas no pescoço e até febre. Além disso, sintomas como tosse, nariz escorrendo ou entupido normalmente também estão presentes.  

O que fazer: a garganta inflamada devido a resfriados normalmente melhora sem tratamento específico em cerca de 5 a 7 dias. No entanto, é importante consultar um clínico geral ou otorrinolaringologista para confirmar o diagnóstico e, em caso de sintomas como febre ou dor intensa, medicamentos como analgésicos e antitérmicos podem ser indicados. Veja outras opções para aliviar os sintomas da garganta inflamada.

3. Amigdalite bacteriana

A amigdalite bacteriana também é uma causa comum da garganta inflamada e acontece devido a uma infecção da orofaringe por bactérias. 

Este tipo de infecção pode provocar sintomas como febre, ínguas no pescoço, pus nas amígdalas e dor para engolir. No entanto, outros sintomas como tosse e nariz escorrendo geralmente não estão presentes nestes casos. Confira o que é e como identificar a amigdalite bacteriana.

O que fazer: em caso de suspeita de amigdalite bacteriana é importante consultar um clínico geral ou otorrinolaringologista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento apropriado, que geralmente envolve o uso de antibióticos e analgésicos. Além disso, gargarejos com água morna e sal também podem ser indicados para aliviar os sintomas.

4. COVID-19

A COVID-19 também pode causar garganta inflamada, dor na garganta e outros sintomas como tosse, nariz escorrendo ou entupido, febre, dor de cabeça e dor no corpo. Saiba como identificar os principais sintomas da COVID-19. 

O que fazer: em caso de suspeita de COVID-19 é recomendado consultar um clínico geral, pneumologista ou infectologista para uma avaliação, porque neste caso o tratamento pode envolver medicamentos como analgésicos, antitérmicos ou antivirais específicos e, nos casos mais graves, pode ser necessário permanecer no hospital. Conheça como é feito o tratamento da COVID-19.

5. Rinite alérgica

A garganta inflamada causada pela rinite alérgica geralmente é acompanhada de sintomas como nariz escorrendo, entupido ou coçando, tosse e espirros, normalmente sendo desencadeada pelo contato com fumaça, pêlos de animais ou pólen, por exemplo. 

O que fazer: é importante consultar um clínico geral ou otorrinolaringologista em caso de suspeita de rinite alérgica para uma avaliação e iniciar o tratamento apropriado, que geralmente envolve o uso de medicamentos antialérgicos e corticoides nasais. A garganta inflamada tende a melhorar quando a rinite alérgica é tratada adequadamente. Confira os principais medicamentos utilizados no tratamento da rinite alérgica.

Além disso, medidas como evitar o contato com os gatilhos da alergia, usar capas antialérgicas para colchões e travesseiros e guardar revistas e jornais antigos em local fechado, por exemplo, também são importantes para o tratamento.

6. Refluxo gastroesofágico

Refluxo gastroesofágico também pode causar garganta inflamada e, além de dor na garganta, vermelhidão e dor para engolir alimentos. Também podem ocorrer outros sintomas como queimação na garganta ou peito, sensação frequente de que os alimentos voltam para a garganta após serem engolidos e tosse. 

O que fazer: em caso de suspeita de refluxo gastroesofágico é recomendado consultar um clínico geral ou gastroenterologista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento, que geralmente envolve o uso de medicamentos para reduzir a acidez no estômago como o omeprazol e ranitidina.

Além disso, medidas como elevar a cabeceira da cama para dormir, perder peso, evitar o consumo de álcool, café, alimentos picantes ou gordurosos também são importantes para que o tratamento do refluxo seja efetivo. Veja como deve ser a dieta para quem tem refluxo gastroesofágico.

Quando ir ao médico

É importante consultar um médico em caso de:

  • Febre;
  • Pus na garganta;
  • Queimação no pescoço e atrás do peito;
  • Retorno frequente do alimento para a boca após engolir;
  • Tosse, espirros ou nariz escorrendo com frequência;

Além disso, caso ocorram sintomas como dificuldade para movimentar o pescoço ou a boca, falta de ar, incapacidade para engolir alimentos e esforço ou barulho excessivo para respirar é recomendado procurar uma emergência para uma avaliação.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • RENNER, Bertold; MUELLER, Christian A; SHEPHARD, Adrian. Environmental and non-infectious factors in the aetiology of pharyngitis (sore throat). Nature Public Health Emergency Collection. Vol.61, n.10. 1041–1052, 2012
  • KRUGER, Karen et al. Clinical Practice Guideline: Sore Throat. Dtsch Arztebl Int. Vol.118, n.11. 188-194, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • STATPEARLS. Allergic Rhinitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK538186/>. Acesso em 20 set 2022
  • CHEN, Jintao; BRADY, Patrick. Gastroesophageal Reflux Disease: Pathophysiology, Diagnosis, and Treatment. Gastroenterol Nurs. Vol.42, n.1. 20-28, 2019
  • STATPEARLS. Pharyngitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK519550/>. Acesso em 20 set 2022
  • OKUBO, Kimihiro et al. Japanese guidelines for allergic rhinitis 2020. Allergol Int. Vol.69, n.3. 331-345, 2020
  • STATPEARLS. Features, Evaluation, and Treatment of Coronavirus (COVID-19). 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK554776/>. Acesso em 20 set 2022
  • SYKES, Edward A. et al. Pharyngitis: Approach to diagnosis and treatment. Can Fam Physician. Vol.66, n.4. 251-257, 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • CURAR A DOR DE GARGANTA com remédios naturais incríveis

    05:41 | 1181794 visualizações
  • REFLUXO GASTROESOFÁGICO - tratamento natural

    05:19 | 2646295 visualizações