Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como evitar o surgimento de Calo nas cordas vocais

Os calos, ou nódulos, nas cordas vocais, assim como outros problemas nesta região, como pólipos ou laringite, surgem na maioria das vezes devido ao uso indevido da voz, por falta de aquecimento ou por uso excessivo das cordas vocais.

Dessa forma, saber como cuidar das cordas vocais é muito importante para evitar alterações da voz, dificuldade para cantar ou, até, rouquidão crônica. Veja outros sinais de calo nas cordas vocais e como tratar.

Como evitar o surgimento de Calo nas cordas vocais

Embora estes cuidados sejam mais procurados por quem faz uso constante da voz, como os cantores, por exemplo, podem ser adotados por todas as pessoas, especialmente quando se tem um trabalho em que é essencial ficar falando por muito tempo, como acontece com professores ou palestrantes. Os cuidados mais importantes incluem:

1. Beber 6 a 8 copos de água por dia

A água ajuda a hidratar as cordas vocais, tornando-as mais elásticas e evitando que possam sofrer lesões facilmente, principalmente quando são usadas em excesso ou por muito tempo.

Assim, se não existirem lesões é muito mais difícil que se forme um calo, já que o processo de cicatrização de uma lesão nas cordas vocais geralmente é um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do calo.

2. Ter boa postura ao falar ou cantar

Sempre que se utilizar a voz é muito importante manter uma postura adequada, com as costas retas, os ombros largos e o pescoço esticado. Isto acontece porque os músculos maiores que ficam em redor da garganta também ajudam no processo de produção da voz, reduzindo o estresse sobre as cordas vocais.

Assim, quando se está falando numa posição estranha ou incorreta, como quando se está deitado de barriga para baixo e olhando para o lado, por exemplo, existe maior pressão nas cordas vocais, o que aumenta o risco de uma pequena lesão, podendo contribuir para o surgimento de um calo.

Como evitar o surgimento de Calo nas cordas vocais

3. Evitar café, cigarro e bebidas alcoólicas

O uso de cigarro, seja direto, ou por respiração da fumaça de alguém que está fumando, causa uma ligeira irritação do tecido que reveste as cordas vocais o que pode resultar em inflamação e desenvolvimento de um calo ou pólipo nas cordas vocais.

Já o café e as bebidas alcoólicas são substâncias que, além de poderem causar irritação, também levam o corpo a perder mais água o que acaba ressecando as cordas vocais e a laringe, aumentando o risco de lesões.

Além disso, substâncias irritantes como enxaguantes com álcool ou pastilhas de mentol, também devem ser evitadas, já que podem causar irritação e ressecamento das cordas vocais.

4. Evitar falar por muito tempo

Gritar ou falar por muito tempo, especialmente em locais com música alta ou barulho em excesso, é uma das formas mais simples de colocar pressão sobre as cordas vocais e, assim, resultar em uma lesão. Por isso, o melhor é preferir sempre falar em um local calmo e sempre por períodos inferiores a 30 minutos, fazendo pausas de pelo menos 5 minutos, sempre que possível.

Além disso, embora sussurrar pareça causar menos esforço nas cordas vocais, também pode ser tão mau como falar por longos períodos e, por isso, também deve ser evitado por longos períodos.

5. Comer a cada 3 horas

Embora comer a cada 3 horas pareça uma dica para emagrecer, também ajuda muito a proteger as cordas vocais. Isso acontece porque, dessa forma, evitam-se fazer refeições com muita comida, o que faz com que o estômago fique mais vazio e o ácido não consiga chegar facilmente na garganta, afetando as cordas vocais. Esta dica é especialmente importante em pessoas com refluxo gastroesofágico, mas pode ser usada em todos os casos.

Também é indicado comer 1 maçã com casca por dia. Por ser um alimento adstringente ela ajuda a manter a mucosa limpa e hidratada, além de auxiliar nos músculos da mastigação.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...