Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para Narcolepsia: a Doença do Sono

O tratamento para narcolepsia deve ser indicado pelo neurologista após avaliar o funcionamento cerebral da pessoa. Geralmente são indicados remédios que estimulam o sistema nervoso central fazendo com que a pessoa fique acordada com mais facilidade.

A narcolepsia é um distúrbio do sono onde o indivíduo apresenta sonolência excessiva em situações impróprias, como ao dirigir um carro ou mesmo durante uma conversa ou reunião de trabalho. Os episódios acontecem derepente e são recorrentes, sendo mais comummente desencadeado por uma situação que mexe com as emoções da pessoa. Esta doença é genética mas só começa a se manifestar entre os 10 e 20 anos de idade. Num episódio de narcolepsia a pessoa perde até mesmo os sentidos e pode cair batendo a cabeça no chão ou numa mesa, por exemplo.

Tratamento para Narcolepsia: a Doença do Sono

Remédios para Narcolepsia

Alguns exemplos de medicamentos indicados para tratar a narcolepsia são os estimulantes do sistema nervoso central, antidepressivos e hipnóticos, como por exemplo Ritalina (Metilfenidato), Anfetaminas, Modafinil (Provigil), Mazindol, Selegilina, Pemoline e Cafeína. 

Os remédios são eficazes para manter a pessoa alerta, reduzindo os episódios de narcolepsia entre 70 e 90% e sua dose recomendada deve ser indicada pelo médico porque a dose pode variar de uma pessoa para outra, conforme a necessidade. 

Cuidados importantes

Algumas medidas são muito importantes e devem ser seguidas como forma de tratamento, auxiliando no controle da doença, como por exemplo:

  • Ir dormir e levantar sempre à mesma hora todos os dias;
  • Evitar bebidas alcoólicas e remédios que causam sonolência;
  • Evitar o abuso de café, chocolate e bebidas com cola porque quando em excesso podem ter efeito rebote e causar sono;
  • Evitar ficar acordado por mais de 16 horas;
  • Não fumar;
  • Evitar o consumo de alimentos ricos em carboidratos;
  • Tirar até 2 cochilos de 20 minutos cada, no meio da manhã e depis do almoço para ficar mais alerta durante o dia.

Consultas com psicólogo ou psicanalista podem ser úteis para se adaptar a doença e suas implicações na vida, evitando a ansiedade e as crises depressivas.

Complicações da Narcolepsia

A principal complicação da narcolpesia é a sonolência durante o dia, como se a pessoa não tivesse descansado o suficiente durante a noite, além de possíveis danos corporais devido a quedas (que acontecem quando a pessoa também tem cataplexia, que é a perda dos sentidos seguida de queda).

A pessoa pode fraturar ossos, ficar com manchas roxas na pele ou ficar gravamente ferida quando está dirigindo ou operando máquinas e tem um episódio de narcolepsia e por isso as pessoas diagnosticadas com essa doença não podem dirigir ou operar estes equipamentos.

A doença prejudica a vida escolar e profissional da pessoa, que compromete sua auto estima. Além disso, os efeitos colaterais dos remédios usados no tratamento podem causar boca seca e disfunção erétil. É comum a pessoa desenvolver depressão, ansiedade, transtornos alimentares como a compulsão alimentar, distúrbios do comportamento, enxaqueca e apneia do sono. 

Mais sobre este assunto:
Carregando
...