Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

10 mitos e verdades sobre a AIDS

O vírus HIV foi descoberto em 1984 e ao longo dos últimos 30 anos muita coisa mudou. A ciência evoluiu e o coquetel que antes abrangia o uso de um grande número de medicamentos, hoje tem um número menor e mais eficiente, com menos efeitos colaterais.

No entanto, apesar do tempo e da qualidade de vida da pessoa infectada ter aumentado significativamente, o HIV ainda não tem cura, nem vacina. Além disso, sempre existem dúvidas em relação a este assunto e por isso separamos aqui os principais mitos e verdades em relação ao vírus HIV e a AIDS para que você fique bem informado.

10 mitos e verdades sobre a AIDS

1. Quem tem HIV tem sempre que usar camisinha.

VERDADE: Todas as pessoas que possuem o vírus HIV são aconselhadas a só ter relação sexual com camisinha para proteger seu parceiro. A camisinha é a melhor forma de proteção contra o vírus HIV e por isso ela deve ser usada em todo contato íntimo, devendo ser trocada após cada ejaculação.

2. Beijo na boca transmite HIV.

MITO: O contato com a saliva não transmite o vírus HIV e por isso o beijo na boca pode acontecer sem peso na consciência, à não ser que os parceiros tenham alguma ferida na boca, porque sempre que há contato com o sangue existe o risco de transmissão.

3. Filho da mulher com HIV pode não ter o vírus.

VERDADE: Se a mulher HIV positivo engravidar e realizar o tratamento devidamente durante toda a gestação o risco do bebê nascer com o vírus é mínimo. Apesar do parto menos arriscado ser a cesariana, a mulher também pode optar pelo parto normal, mas é preciso um trabalho redobrado com o sangue e os fluidos corporais para não contaminar o bebê. No entanto a mulher não pode amamentar porque o vírus passa pelo leite e pode contaminar o bebê.

10 mitos e verdades sobre a AIDS

4. Homem ou mulher com HIV não pode ter filhos.

MITO: A mulher que é HIV positivo pode engravidar mas deve realizar os exames para saber se sua carga viral é negativa e ainda assim deve tomar todos os remédios que o médico indicar para não contaminar o bebê. Em todo caso, se o homem ou se a mulher forem soropositivos para evitar a contaminação do parceiro é recomendado realizar uma fertilização in vitro, sendo particularmente indicado usar a técnica de injeção intracitoplasmática de espermatozoide. Nesse caso o médico retira alguns óvulos da mulher e em laboratório insere os espermatozoides do homem dentro do óvulo e depois de algumas horas implanta estas células dentro do útero da mulher. 

5. Quem tem HIV não precisa usar camisinha se o parceiro também tiver o vírus.

MITO: Ainda que o parceiro também seja HIV positivo é recomendado usar camisinha em todo contato íntimo porque existem diferentes subtipos do vírus HIV e eles possuem cargas virais diferentes. Por isso se uma pessoa possui somente o tipo HIV 1 mas o seu parceiro possui HIV 2, se eles tiverem relações sem camisinha ambos terão os dois tipos de vírus, sendo mais difícil adequar o tratamento.

6. Quem tem HIV tem AIDS.

MITO: HIV refere-se ao vírus da imuno deficiência humana e AIDS é a síndrome da imuno deficiência humana e por isso estes termos não podem ser usados como sinônimos. Ter o vírus não significa estar doente e por isso o termo AIDS só é indicado quando a pessoa adoce devido a fraqueza do seu sistema imune e isso pode demorar mais de 10 anos para acontecer.

7. Posso pegar HIV através do sexo oral.

VERDADE: A pessoa que recebe o sexo oral não tem risco de contaminação mas quem faz o sexo oral tem risco de ser contaminado em qualquer fase, tanto no início do ato, quando há somente o líquido lubrificante natural do homem, como durante a ejaculação. Por isso é recomendado usar camisinha até mesmo no sexo oral.

10 mitos e verdades sobre a AIDS

8. Brinquedos sexuais também transmitem HIV.

VERDADE: Usar um brinquedo sexual depois de uma pessoa HIV positivo também pode transmitir o vírus, deixando a pessoa contaminada e por isso não é recomendado compartilhar estes brinquedos. 

9. Se meu teste deu negativo é porque não tenho HIV.

MITO: Após o contato com o HIV positivo, o corpo da pessoa pode levar até 6 meses para produzir os anticorpos anti-HIV 1 e 2 que podem ser identificados num teste de HIV. Por isso, se você teve algum comportamento de risco tendo relação sexual sem camisinha deve fazer o primeiro teste do HIV e após 6 meses deve realizar um novo teste. Se o resultado do 2º teste também for negativo, isso indica que realmente você não foi infectado.

10. É possível viver bem com HIV.

VERDADE: Com o avanço da ciência, os anti-retrovirais são mais eficientes e tem menos efeitos colaterais trazendo melhor qualidade de vida. Além disso, hoje em dia as pessoas estão mais informadas e há menos preconceito em relação ao vírus HIV e a AIDS, no entanto é imprescindível realizar o tratamento tomando os medicamentos indicados pelo infectologista, usar sempre camisinha e realizar os exames e as consultas médicas regularmente.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...