Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Mefloquina: o que é, para que serve e efeitos colaterais

A mefloquina é um remédio indicado para a prevenção da malária, para pessoas que pretendem viajar para áreas onde existe maior risco de desenvolver essa doença. Além disso, também pode ser usada para o tratamento da malária causada por determinados agentes, quando combinada com outro medicamento, chamado de artesunato.

A mefloquina está disponível em farmácias, e só pode ser comprada mediante a apresentação de receita médica.

Mefloquina: o que é, para que serve e efeitos colaterais
 

Para que serve

A mefloquina está indicada para a prevenção da malária, para pessoas que pretendam viajar para áreas endêmicas e, quando associada ao artesunato, pode também ser usada para tratar a malária causada por determinados agentes.

A mefloquina é indicada para o tratamento da infecção por coronavírus?

O uso da mefloquina para o tratamento da infecção pelo novo coronavírus ainda não é recomendado porque, embora tenha apresentado resultados promissores no tratamento da COVID-19 [1], são necessários mais estudos para comprovar a sua eficácia e segurança. 

Além disso, na Rússia, está ainda a ser testado um esquema de tratamento possivelmente eficaz, com mefloquina combinada com outros medicamentos, mas ainda sem resultados conclusivos.

A automedicação com mefloquina é desaconselhada e perigosa, podendo trazer consequências graves para a saúde.

Como usar

Este medicamento deve ser ingerido por via oral, inteiro e com um copo de água, durante as refeições. A dose deve ser determinada pelo médico, com base na doença específica, gravidade e resposta individual ao medicamento. Para o tratamento em crianças, o médico deve ainda ajustar a dose ao seu peso.

Para adultos, quando a mefloquina é usada para a prevenção da malária, é recomendado começar o tratamento cerca de 2 a 3 semanas antes da viagem. Assim, deve-se administrar 1 comprimido de 250 mg por semana, mantendo sempre este esquema até 4 semanas após o regresso.

Caso não seja possível iniciar o tratamento de prevenção com tanta antecedência, a mefloquina pode ser iniciada uma semana antes da viagem, porém, é importante saber que os eventos adversos graves ocorrem habitualmente até a terceira dose, havendo a possibilidade de surgirem já durante a viagem. Em alternativa, pode-se utilizar mefloquina na dose de ataque de 750 mg em dose única e depois iniciar o esquema com 250 mg semanal. 

Saiba como identificar os sintomas da malária e o que deve fazer.

Como funciona

A mefloquina age sobre o ciclo da vida assexuado do parasita, que ocorre dentro das células sanguíneas, através da formação de complexos com o grupo heme do sangue, impedindo a inativação destes pelo parasita. Os complexos formados e o grupo heme livre são tóxicos para o parasita.

A mefloquina não exerce atividade contra formas hepáticas do parasita, nem contra as suas formas sexuadas.

Quem não deve usar

A mefloquina é contra-indicada para pessoas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, para crianças com menos de 5 Kg ou com menos de 6 meses, gestantes e durante a amamentação.

Também não deve ser usada em pessoas com problemas nos rins e fígado, histórico de terapia recente com halofantrina, histórico de doença psiquiátrica, como depressão, distúrbio afetivo bipolar ou neurose de ansiedade grave e epilepsia.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer durante o tratamento com mefloquina são tonturas, dor de cabeça, náuseas, dor abdominal e diarreia.

Além disso, embora seja mais raro, também pode ocorrer insônia, alucinações, alteração da coordenação, alteração do humor, agitação, agressividade e reações paranoides.

Bibliografia >

  • LABORATÓRIO FARMACÊUTICO DA MARINHA. LFM-MEFLOQUINA (CLORIDRATO DE MEFLOQUINA) . 2015. Disponível em: <https://cdn.remediobarato.com/pdf/28976b7149b3d548e3fafd2c9f742360.pdf>. Acesso em 30 Mar 2020
  • D'ALESSANDRO, Sara. The Use of Antimalarial Drugs against Viral Infection. Microorganisms 2020. Vol.86. 8.ed; 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem