Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Lista de exames para gestantes com mais de 35 anos

A lista de exames para gestantes com mais de 35 anos é um pouco maior que das gestantes mais novas porque a partir desta idade há um maior risco de aborto ou de complicações na mãe ou no bebê.

Este risco ocorre porque os óvulos podem sofrer algumas alterações que aumentam o risco do bebê sofrer de alguma síndrome genética, como a Síndrome de Down. No entanto, nem todas as mulheres que engravidaram após os 35 anos de idade têm complicações durante a gravidez, parto ou pós-parto. Os riscos são maiores nas mulheres que são obesas, diabéticas ou que fumam.

Exames na gravidez após os 35 anos

Além dos exames do primeiro trimestre de gravidez normalmente requisitados pelo médico, outros exames que podem ser solicitados para as mulheres que engravidaram com mais de 35 anos são:

  • Perfil bioquímico fetal: Serve para ajudar no diagnóstico de doenças genéticas no bebê. Não é um exame rotineiro. Tem suas indicações avaliadas pelo obstetra.
  • Cariótipo fetal: É indicado quando os exames de translucência nucal ou ultrassom morfológico mostram alguma alteração. Também serve para diagnosticar doenças genéticas.
  • Biopsia do vilo corial: Ajuda a detectar a síndrome de Down ou outras doenças genéticas.
  • Enzimas hepáticas: É um tipo de exame de sangue indicado para mulheres com histórico de doenças do fígado.
  • Ecocardiograma fetal e eletrocardiograma: Avalia o funcionamento do coração do bebê. É indicado quando já foi detectada alguma alteração cardíaca no bebê.
  • MAPA: É indicado para mulheres hipertensas, para verificar o risco de pré-eclampsia.
  • Amniocentese: Serve para detectar doenças genéticas, como a síndrome de Down e infecções, como toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus. Deve ser realizado entre a 15ª e 18ª semana de gestação.
  • Cordocentese: Também conhecido como amostra de sangue fetal, este exame serve para detectar alguma deficiência cromossômica no bebê ou suspeita de contaminação por rubéola e toxoplasmose tardia na gravidez. Deve ser feito entre a 18ª e 20ª semana de gestação.
  • Beta gonadotrofina cariônica humana e PAPP-A proteína plasmática associada: Ajudam no diagnóstico da síndrome de Down e devem ser realizados entre a 11ª e 14ª semana de gestação.

A realização destes exames é importante porque ajuda a diagnosticar alterações importantes que podem ser tratadas para que não afetem o desenvolvimento do feto. Entretanto, apesar da realização de todos os exames, há doenças e síndromes que só são descobertas após o nascimento do bebê.

Além do exame de ultrassom convencional, também podem ser usados os exames de ultrassom em 3D e 4D, que permitem visualizar o rosto do bebê e identificar doenças.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...