Funcho: para que serve e como usar

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro
junho 2022

O funcho é uma planta medicinal que tem ótimas quantidades de taninos, alcaloides, saponinas, flavonoides e ácidos graxos essenciais, sendo muito utilizado como remédio caseiro para melhorar a digestão, combater gases e cólicas.

As sementes de funcho são muito aromáticas e, por isso, são normalmente usadas na culinária, para preparação de pratos doces, como bolos e biscoitos caseiros, mas também podem ser adicionadas a preparações salgadas. Já a planta é mais utilizada em pratos com carne ou peixes. Além disso, o funcho é muito utilizado na forma de chá, óleo essencial ou em medicamentos e produtos cosméticos.

O funcho, conhecido cientificamente como Foeniculum vulgare, pode ser comprado em supermercados, lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação na forma de flores, óleo essencial, tinturas, folhas ou sementes secas. Ainda é possível encontrar o funcho em feiras livres e supermercados podendo-se encontrar o caule e as folhas do funcho fresco.

Flores de Funcho

Para que serve o funcho

Os principais benefícios do funcho para saúde são:

  1. Aliviar as cólicas menstruais e intestinais;
  2. Diminuir os sintomas da TPM;
  3. Combater a dor de estômago;
  4. Melhorar a digestão;
  5. Combater a diarreia e a prisão de ventre;
  6. Ajudar no controle da pressão alta;
  7. Estimular a produção de leite materno;
  8. Combater o excesso de gases;
  9. Ajudar no combate a gripes e resfriados;
  10. Aliviar náuseas e vômitos;
  11. Melhorar a ansiedade e o sono;
  12. Auxiliar na desintoxicação e proteger o fígado;
  13. Prevenir doenças cardiovasculares, como aterosclerose ou infarto;
  14. Combater vermes intestinais.

O funcho oferece esses benefícios porque suas folhas e sementes possuem compostos como o anetol, saponinas, flavonoides, taninos, cumarinas e ácido rosmarínico, que possuem ação relaxante, anti-inflamatória, estimulante, antiespasmódica, carminativa, anti plaquetária, vermífuga, digestiva, diurética e expectorante suave. 

Diferença entre funcho e erva doce

A erva doce e o funcho têm aparência semelhante e, dessa forma, são facilmente confundidos, sendo popularmente chamados de “erva-doce”. Porém, são plantas diferentes que possuem diferentes compostos e propriedades.

A erva doce é uma planta que tem as flores brancas, folhas largas e os frutos são arredondados e pequenos. Entenda melhor sobre a erva doce e seus benefícios.

Sementes de erva doce

Já o funcho tem as​​ folhas mais finas, flores amarelas e suas sementes são mais alongadas e maiores que as da erva doce.

Sementes de funcho

Como usar

As sementes do funcho podem ser usadas na forma de óleo essencial, tinturas, chás ou adicionadas à bolos ou tortas. Já as folhas de funcho e o caule podem ser usados na culinária para temperar a carne, peixes e saladas. 

Algumas formas de usar a planta são:

1. Chá de funcho

O chá de funcho auxilia no alívio de cólicas, diarreia, ajuda a combater o excesso de gases, além de ajudar a aumentar a produção de leite materno.

Ingredientes:

  • 150 ml de água fervente;
  • 1 colher de chá (de 5 a 7 g ) de sementes ou folhas frescas de funcho.

Modo de preparo:

Colocar 1 colher de chá das sementes ou folhas de funcho em água. Deixar repousar por 10 a 15 minutos, deixar amornar e beber de 1 a 3 vezes ao dia.

2. Óleo essencial 

A ingestão do óleo essencial das sementes de funcho é segura, sendo indicada para má digestão, diarreias, cólicas e também é recomendado na prevenção de infarto e aterosclerose, por exemplo. 

Além disso, o uso tópico do óleo é indicado em tratamentos dermatológicos, auxiliando em drenagens linfáticas, auxiliando na cicatrização de feridas e como calmante, na aromaterapia. 

A recomendação quanto à quantidade do óleo e frequência varia de acordo com o objetivo, sendo geralmente indicado tomar em torno de 2 a 5 gotas de óleo diluídas em 1 colher de sopa de óleo de coco ou azeite, 2 a 3 vezes ao dia. 

Para aplicar na pele pode-se misturar algumas gotas de óleo essencial com um pouco de óleo vegetal, como coco, jojoba ou gérmen de trigo, e realizar massagens corporais. Veja mais sobre as diferentes formas de uso de óleos essenciais

3. Tintura de funcho

A tintura de funcho pode ser utilizada para auxiliar no combate ao excesso de gases, diarreia e má digestão.

Normalmente é indicada a tintura de funcho a 10%, tomada de 1 a 3 mL, diluída em 50 mL de água, de uma a três vezes ao dia.

Quando não deve ser usado

O funcho é contraindicado durante a gravidez, pois pode aumentar as contrações do útero e causar abortos. Além disso, não deve ser consumido por pessoas com  história de epilepsia e em crianças, a ingestão não deve ser feita por tempo prolongado. 

A planta também pode causar reações alérgicas na pele. Além disso, deve-se evitar o uso do funcho em quem tem hiperestrogenismo e por mulheres com fluxo menstrual elevado.

Já a tintura de funcho não deve ser usada por mulheres grávidas e que amamentam, por alcoolistas e diabéticos, pois contém álcool. Assim como é contraindicado para pessoas com refluxo e deve ser consumido com cautela para quem não deseja / pode engravidar, pois a tintura de funcho pode diminuir o efeito de medicamentos anticoncepcionais. 

Antes de iniciar o uso do funcho, é fundamental realizar uma consulta com um médico ou outro profissional de saúde especializado no uso de plantas medicinais, para prevenir possíveis efeitos adversos com o uso da planta.

Esta informação foi útil?

Fechar
Obrigado pela sua mensagem.
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.
Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em junho de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em junho de 2022.

Bibliografia

  • CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Plantas Medicinais e Fitoterápicos. 2019. Disponível em: <http://www.crfsp.org.br/images/cartilhas/PlantasMedicinais.pdf>. Acesso em 11 ago 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE E ANVISA. Monografia da espécie Foeniculum vulgare Mill. (FUNCHO). Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/setembro/11/Monografia-Funcho.pdf>. Acesso em 11 ago 2021
Mostrar bibliografia completa
  • MACHADO, A, Solange. ANÁLISE FARMACOGNÓSTICA DAS PLANTAS MEDICINAIS Pimpinella anisum L. E Foeniculum vulgare, Mill.. tese de conclusão de curso, 2020. Centro Universitário Uniguairaçá.
  • AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - ANVISA. Formulário de fitoterápicos: farmacopéia brasileira 2ª edição. 2021. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/farmacopeia/formulario-fitoterapico/arquivos/2021-fffb2-final-c-capa2.pdf>. Acesso em 11 ago 2021

Vídeos relacionados

  • Os poderosos benefícios do chá de ERVA-DOCE

    12:12 | 65674 visualizações