Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é e como tratar a espondilolistese

A espondilolistese é uma condição ortopédica na qual uma das vértebras da coluna está deslocada da sua posição original, podendo pressionar um nervo e causar sintomas como dor constante e dificuldade para movimentar as costas.

Embora seja mais frequente em adolescentes, a espondilolistese pode acontecer em qualquer idade, e as suas causas mais comuns incluem:

  • Malformação da coluna: normalmente são alterações do posicionamento da coluna que surgem desde o nascimento e que facilitam o deslocamento de uma vértebra durante a adolescência;
  • Pancadas e traumas na coluna: podem provocar desvio de uma vértebra da coluna, especialmente em acidentes de trânsito;
  • Doenças da coluna ou ossos: doenças como osteoporose podem aumentar o risco de acontecer um deslocamento de uma vértebra;
  • Cirurgia: algumas cirurgias à coluna podem causar o surgimento de complicações como a espondilolistese;
  • Envelhecimento: o processo de envelhecimento natural deixa os ossos mais fracos, aumentando o risco de uma vértebra se movimentar e sair do local correto.

Dependendo do tipo de causa, a espondilolistese pode surgir em qualquer local da coluna, no entanto, é mais comum nas regiões lombar e cervical, provocando dor no fundo das costas ou no pescoço, respetivamente.

O que é e como tratar a espondilolistese

Como é feito o tratamento

O tratamento para espondilolistese varia de acordo com a intensidade dos sintomas e o grau de deslocamento da vértebra, que pode variar entre 1 e 4.

Na maioria das vezes, o desvio é apenas de grau 1 ou 2, e , por isso, o tratamento é feito apenas com:

  • Uso de remédios anti-inflamatórios, como Ibuprofeno ou Naproxeno: diminuem a inflamação dos discos das vértebras, aliviando a dor e o desconforto.
  • Injeções de corticoides, como Dexacitoneurin ou Hidrocortisona: são aplicadas diretamente no local da vértebra deslocada para aliviar rapidamente a inflamação. Precisam ser feitos entre 3 a 5 doses, repetidos a cada 5 dias.

Já a cirurgia, para fortalecer a vértebra ou para descomprimir o nervo, só é feita nos casos de grau 3 ou 4, em que não é possível controlar os sintomas apenas com a medicação e fisioterapia, por exemplo.

Quando e como é feita a fisioterapia

As sessões de fisioterapia ajudam a completar o tratamento médico com medicamentos, permitindo aliviar as dores mais rapidamente e reduzindo a necessidade de doses mais elevadas.

Assim, nas sessões de fisioterapia para espondilolistese são feitos exercícios que aumentam a estabilidade e aumenta a força dos músculos abdominais, diminuindo o movimento das vértebras, facilitando a redução da inflamação e, consequentemente, aliviando a dor.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...