Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a encefalomielite equina, quais os sintomas e como tratar

Outubro 2019

A encefalomielite equina é uma doença viral causada por um vírus do gênero Alphavirus, que se transmite entre aves e roedores silvestres, através da picada de mosquitos do gênero Culex, Aedes, Anopheles ou Culiseta. Embora os equinos e humanos sejam hospedeiros acidentais, em alguns casos podem ser infetados pelo vírus.

As encefalites equinas são doenças zoonóticas, em que a infecção pode ser causada por três espécies de vírus diferentes, o vírus da encefalite equina do leste, vírus da encefalite equina do oeste, e vírus da encefalite equina vezenuelana, que podem causar sintomas como febre, dores musculares, confusão ou até morte.

O tratamento consiste na hospitalização e administração de medicamentos para aliviar os sintomas.

O que é a encefalomielite equina, quais os sintomas e como tratar

Quais os sintomas

Algumas pessoas que são infectadas pelo vírus não adoecem, porém, quando se manifestam sintomas, eles podem variar entre febre alta, dor de cabeça e dores musculares a letargia, rigidez da nuca, confusão e inchaço do cérebro, que são sintomas mais graves. Geralmente, estes sintomas aparecem entre quatro a dez dias após a picada de um mosquito infectado, sendo que a doença geralmente dura de 1 a 3 semanas, porém, a recuperação pode demorar mais tempo. 

Possíveis causas

A encefalomielite equina é uma infecção causada por um vírus do gênero Alphavirus, que se transmite entre aves e roedores silvestres, através da picada de mosquitos do gênero Culex, Aedes, Anopheles ou Culiseta, que transportam o vírus na sua saliva.

O vírus pode atingir a musculatura esquelética e atingir as células de Langerhans, que levam os vírus até aos gânglios linfáticos locais, podendo invadir o cérebro.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da encefalomielite equina pode ser realizada recorrendo a ressonância magnética, tomografia computadorizada, punção lombar e análise da amostra recolhida, exames de sangue, urina e/ou fezes, eletroencefalograma e/ou biopsia ao cérebro.

Em que consiste o tratamento

Embora não haja tratamento específico para a encefalomielite equina, o médico pode receitar medicamentos para aliviar os sintomas, como anticonvulsivantes, analgésicos para aliviar a dor, sedativos e corticoides para tratar o inchaço do cérebro. Em alguns casos, pode ser necessária hospitalização.

Ainda não existe vacinação para humanos, mas os equinos podem ser vacinados. Além disso, devem-se adotar medidas para prevenir a picada dos mosquitos, de forma a evitar a propagação da doença. Veja estratégias que podem evitar a picada de mosquitos.

Bibliografia >

  • Karinny F. Campos et al.. Surto de encefalomielite equina Leste na Ilha de Marajó, Pará. Pesq. Vet. Bras.. 33. 4; 443-448, 2013
  • JOHANN, Maria; SPEROTTO, Vitor da R.. ENCEFALITES EQUINAS DE ORIGEM VIRAL: REVISÃO DE LITERATURA. XVII Seminário Interinstitucional do ensino, pesquisa e extensão. 2012
  • BOSTON CHILDREN'S HOSPITAL. Eastern Equine Encephalitis (EEE) | Diagnosis & Treatment. Disponível em: <http://www.childrenshospital.org/conditions-and-treatments/conditions/e/eastern-equine-encephalitis-eee/diagnosis-and-treatment>. Acesso em 03 Out 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem