Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Drenagem linfática emagrece?

A drenagem linfática elimina o excesso de líquidos e de toxinas do organismo e com isso a região que antes estava inchada fica com menos volume. A drenagem linfática tem outros benefícios, como combater a celulite, melhorar a circulação sanguínea, sendo o complemento essencial para diversos tratamentos estéticos, como a lipocavitação e a radiofrequência, por exemplo.

Apesar da drenagem linfática ser drenante e antioxidante, ela não atua diretamente no metabolismo das gorduras. Assim, os centímetros perdidos com a drenagem linfática não representa a retirada de gordura acumulada nestes locais. Por isso, seria mais correto afirmar que a drenagem linfática desincha, e não emagrece. Mas, quando é associada à dieta, exercícios ou outras técnicas de estética, ela contribui para que o indivíduo emagreça mais facilmente.

Drenagem linfática emagrece?

Os tratamentos estéticos como radiofrequência, lipocavitação e a criolipólise atuam diretamente na camada de gordura e acabam por liberar uma série de toxinas no organismo. Com a drenagem linfática realizada logo a seguir a um destes procedimentos essas toxinas são direcionadas para os gânglios linfáticos e, posteriormente, eliminadas através da urina. O que garante a eficácia do tratamento.

Confira os tratamentos estéticos para gordura localizada 

Assim, para emagrecer com a drenagem linfática recomenda-se realizar, um tratamento estético primeiro e logo a seguir complementar com a drenagem. Esse tipo de protocolo de tratamento pode ser realizado de 2-3 vezes por semana, e não há necessidade de realizar uma drenagem de corpo inteiro, basta no local de tratamento.

Mas além disso também é aconselhado cuidar da alimentação restringindo a ingestão de gorduras, açúcares e alimentos processados. Beber 1.5 L de água ou de um chá drenante, como o chá-verde, por exemplo, também é importante para manter o organismo devidamente hidratado e eliminar ainda mais toxinas.


Bibliografia

  • MILANI, Giovana Barbosa; AMADO JOÃO, Silvia Maria; FARAH, Estela Adriana.. Fundamentos da Fisioterapia dermato-funcional: revisão de literatura.. Fisioterapia e pesquisa. 1. 13; 37-43, 2006
  • ALVES, Douglas Henrique Alves; CASTRO, Carlos Alberto de Castro; JUNIOR, Antenor Neves de Oliveira Júnior; NEWTON, Nunes.. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo. 3. 13; 90-97, 2009
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem