Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Distúrbios alimentares que podem surgir na infância

Os distúrbios alimentares frequentes na infância e adolescência são iniciados, geralmente, como reflexo de um problema emocional, como a perda de um familiar, o divórcio dos pais, carência de atenção e inclusive a pressão social pelo corpo ideal.

Os principais tipos de distúrbios alimentares na infância e adolescência são:

  • Anorexia nervosa - Corresponde à recusa em se alimentar, que compromete o desenvolvimento físico e mental, podendo levar à morte;
  • Bulimia - Come-se em excesso de forma descontrolada e depois provoca-se o próprio vômito como compensação, geralmente, com medo de engordar;
  • Compulsão alimentar - Não existe um controle sobre o que se come, come-se em excesso sem nunca ficar satisfeito, causando obesidade;
  • Distúrbio da Alimentação Seletiva - Quando a criança consome apenas uma variedade muito reduzida de alimentos, chegando a sentir enjoos e vômitos quando se sente obrigada a comer outros alimentos. Veja mais aqui e saiba como diferenciar da birra infantil.
Distúrbios alimentares que podem surgir na infância

O tratamento de qualquer distúrbio alimentar, normalmente, inclui a psicoterapia e acompanhamento nutricional. Em alguns casos é necessário internamento em clínicas especializadas e o uso de remédios prescritos pelo psiquiatra.

Algumas associações, como a GENTA, Grupo Especializado em Nutrição e Transtornos Alimentares, informa onde estão as clínicas especializadas em cada região do Brasil.

Como verificar se seu filho está com um distúrbio alimentar?

É possível identificar na infância e adolescência alguns sinais que podem indicar um transtorno alimentar, como:

  • Preocupação excessiva com o peso e a imagem corporal;
  • Emagrecimento ou excesso de peso repentino;
  • Fazer dietas muito rigorosas;
  • Fazer jejuns prolongados;
  • Não usar roupas que exponham o corpo;
  • Comer sempre o mesmo tipo de alimentos;
  • Usar frequentemente o banheiro durante e após as refeições;
  • Evitar fazer as refeições acompanhado com a família;
  • Praticar exercício físico em excesso.

É fundamental que os pais prestem atenção aos comportamentos dos seus filhos, pois o isolamento, a ansiedade, a depressão, a agressividade, o estresse e as alterações de humor são frequentes em crianças e adolescentes com distúrbios alimentares.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...