Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Culdocentese: o que é e como é feita

A culdocentese é um método diagnóstico que tem como objetivo retirar líquido da região localizada atrás do colo do útero com o objetivo de auxiliar o diagnóstico de problemas ginecológicas, como por exemplo a gravidez ectópica, que corresponde à gravidez fora da cavidade uterina. Veja quais são os sintomas da gravidez ectópica.

O exame é doloroso, já que é invasivo, mas é simples e pode ser realizado tanto em consultório ginecológico quanto em emergências.

Para que serve

A culdocentese pode ser solicitada pelo ginecologista para investigar a causa de dor na região inferior do abdômen sem causa específica, auxiliar o diagnóstico de doença inflamatória pélvica e identificar a causa de sangramento quando há suspeita de cisto no ovário ou gravidez ectópica, principalmente.

Apesar de ser um método utilizado para diagnosticar a gravidez ectópica, esse método diagnóstico só é realizado se não for possível realizar dosagem hormonal ou ultrassonografia endocervical para realizar o diagnóstico, já que se trata de uma técnica invasiva e com baixa sensibilidade e especificidade.

Culdocentese: o que é e como é feita

Como é feita a culdocentese

A culdocentese é um método diagnóstico realizado por meio da introdução de uma agulha na região retouterina, também conhecida como fundo-de-saco de Douglas ou bolsa de Douglas, que corresponde à uma região atrás do colo do útero. Por meio da agulha é realizada a punção de líquido localizado nessa região.

O exame é dito positivo para gravidez ectópica quando o líquido puncionado é sanguinolento e não coagula. 

Esse exame é simples e não necessita de preparo, no entanto é invasivo e não é realizado sob anestesia, por isso a mulher pode sentir dor aguda no momento em que a agulha é inserida ou ter sensação de câimbra abdominal.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...