Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Saiba porquê Contato Íntimo dentro d'água pode ser Perigoso

A relação sexual dentro de uma banheira de hidromassagem, jacuzzi, piscina ou mesmo na água do mar pode ser perigosa, pois existe o risco de ficar com irritações, infecções ou queimadura na região íntima do homem ou da mulher. Alguns dos sintomas que podem surgir podem incluir ardência, coceira, dor ou corrimento. 

Isto acontece porque as águas encontram-se cheias de bactérias e químicos que podem provocar irritações e infecções, e porque ironicamente a água seca toda a lubrificação natural da vagina, o que aumenta a fricção durante o contato íntimo, podendo provocar queimaduras. Além disso, as águas tratadas com cloro para eliminar impurezas e matar germes, também podem ser perigosas, pois existe um período de espera de 8 a 12 horas onde é contraindicado usar a água.

Saiba porquê Contato Íntimo dentro d'água pode ser Perigoso

Sinais e sintomas de Irritação ou queimadura

Após a relação sexual dentro da banheira, jacuzzi ou piscina podem ser surgir sinais e sintomas, semelhantes a uma assadura, como:

  • Ardência na vagina, vulva ou no pênis;
  • Intensa vermelhidão nos genitais;
  • Dor durante o contato íntimo;
  • Na mulher, a dor pode irradiar para a região pélvica;
  • Coceira ou corrimento vaginal. Saiba o que quer dizer cada cor de corrimento clicando aqui.
  • Sensação de calor intenso na região.

Além destes possíveis sintomas, o contato íntimo dentro de água também aumenta o risco de infecções urinárias, cistite ou pielonefrite. 

Estes sinais podem surgir durante o contato íntimo e se mantém, podendo ficar ainda mais graves horas após o contato íntimo. Ao observar estes sinais deve-se ir ao pronto-socorro, explicando que esteve envolvido numa relação sexual dentro de água, pois essa informação é importante para que os médicos consigam indicar o melhor tratamento. 

Além disso, a relação íntima dentro de água não elimina o risco de contrair outras doenças sexualmente transmissíveis, como gonorreia, Aids, herpes genital ou Sífilis. Saiba tudo sobre as doenças sexualmente transmissíveis clicando aqui.

Saiba porquê Contato Íntimo dentro d'água pode ser Perigoso

Como tratar

Se a relação sexual dentro de água provocar sintomas como ardência, coceira, corrimento ou dor durante o contato sexual, é possível que exista alguma queimadura ou irritação na região íntima, sendo por isso importante consultar o médico. A única coisa que é aconselhado fazer enquanto espera pela consulta, é colocar uma compressa de água fria na região íntima, que irá manter a pele hidratada e fresca, aliviando os sintomas de ardência, dor ou desconforto. A compressa usada deve ser limpa e para evitar que cole à pele, é importante mante- la molhada. 

O médico necessita de observar pessoalmente a região, para que possa realizar os exames necessários e recomendar o melhor tratamento. 

Quando existe ardência e a coceira leves é sinal que não ocorreu nenhuma queimadura grave, e o médico poderá indicar o uso de pomadas com efeito calmante e cicatrizante, que devem ser aplicados na região íntima diariamente, até ao completo desaparecimento dos sintomas. Por outro lado, quando existem sintomas de ardência, dor, vermelhidão e sensação de calor intenso na região íntima, existem suspeitas de queimadura química na região íntima, como a causada pelo cloro por exemplo. Nesta situação, o médico poderá prescrever o uso de antibióticos na forma de comprimidos para tomar e pomada para passar na região genital diariamente e poderá também ser recomendada a abstinência sexual durante 6 semanas.

Caso os sintomas não melhorem ao final de 2 dias de tratamento é recomendado que volte a consultar o médico para avaliar a situação. Este tipo de acidentes é mais frequente em pessoas com tendência para alergias na pele ou com grande sensibilidade na região íntima, porém pode sempre acontecer com qualquer pessoa. 

Como se proteger

Para evitar este tipo de desconforto é recomendado não ter contato íntimo dentro de água, especialmente em piscina, jacuzzi, banheira de hidromassagem ou no mar, pois estas águas podem conter bactérias ou químicos que são prejudiciais para a saúde. 

Usar preservativo nestas situações não será suficiente para evitar este tipo de problemas, pois estes não são tão eficazes dentro de água, existindo o constante risco da fricção levar ao rompimento do preservativo. No entanto, é bom relembrar que os preservativos são eficazes na proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...