Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Conheça as causas e como tratar os pólipos intestinais

Os pólipos intestinais podem ser causados por fatores como uma alimentação rica em gordura ao longo de vários anos, obesidade, consumo excessivo de tabaco ou álcool, ou pode ser um problema hereditário, que surge nas síndromes de Lynch ou de Gardner, por exemplo e, é mais frequente aparecerem a partir dos 50 anos.

Para tratar os pólipos do intestino é necessário ir no proctologista e fazer uma colonoscopia, que é um exame que permite ver o intestino e remover os pólipos imediatamente. Veja como é feita a retirada dos pólipos intestinais.

Normalmente, os pólipos são benignos, porém, em alguns casos podem evoluir para câncer do cólon, que pode ser fatal quando é diagnosticado já em estágios avançados, pois não provocam sintomas. 

Causas de polipos intestinais

Qualquer pessoa pode desenvolver pólipos no intestino, no entanto, algumas das causas, incluem:

  • Excesso de peso ou obesidade;
  • Fumantes ou alcoólatras;
  • Diabetes tipo 2 não controlada;
  • Alimentação rica em gordura e enlatados;
  • Alimentação pobre em cálcio, vegetais e frutas;
  • Doenças como Colite, Síndrome de Lynch, Polipose adenomatosa familiar, Síndrome de Gardner ou Síndrome de Peutz-Jeghers;
  • História pessoal ou familiar de pólipos do cólon ou câncer do intestino.

Além destas causas, o surgimento de polipos é comum a partir dos 50 anos, mesmo que não exista outro fator de risco. Veja os sintomas da diverticulite e saiba diferenciá-la dos pólipos intestinais.

Tratamento para polipos intestinais

A maioria dos pólipos do cólon pode ser identificad e removida durante uma colonoscopia, que é um exame que ajuda a ver o interior do cólon, pois é introduzido um tubo flexível com uma câmera na ponta, dentro do intestino através do ânus.

ColonoscopiaColonoscopia
Pólipo intestinalPólipo intestinal

Geralmente, a remoção dos pólipos, conhecida por polipectomia, não causa dor nem sangramento e o tratamento deve ser feito o mais rápido possível para evitar o desenvolvimento de câncer, no entanto, quando os polipos são grandes, apresentando mais de 1 cm pode ser necessário fazer cirurgia para sua retirada. 

Depois da remoção dos polipos estes devem ser analisados em laboratório para ver se são malignos e, para isso, deve ser feita biopsia. No caso dos pólipos serem malignos o paciente precisa fazer outros tratamentos para o câncer do intestino, como cirurgia, radioterapia e quimioterapia.

No entanto, nem todos os pólipos precisam ser retirados. Nesse caso, veja o que deve ou não deve comer para evitar o sangramento causado pela passagem das fezes em caso de pólipos intestinais: Alimentação para evitar o sangramento dos pólipos intestinais.

Quando ir no médico

Geralmente, a presença de pólipos não causa sintomas, no entanto, para descartar a hipótese de ter polipos intestinais é necessário ir no médico se:

  • Tem dor abdominal frequente;
  • Tem fezes com sangue;
  • Tem uma mudança em seus hábitos intestinais e que demora mais de uma semana.

Para diagnosticar a presença de pólipos no intestino o médico indica a realização de uma colonoscopia. Quem já removeu polipos deve realizar a mesma, pelo menos 1 vez por ano, para verificar se não desenvolveram novamente. Veja O que falar para o médico na consulta para um diagnóstico preciso e um tratamento adequado.

O risco de desenvolver câncer após ter pólipos, depende do tamanho destes, pois quanto maior o pólipo maior a chance de desenvolver câncer, número de polipos e características dos pólipos que já foram removidos, sendo que os mais perigosos são os adenomas e quantos mais, mais perigoso se torna.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...