Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

10 atitudes para viver muito e com saúde

Para viver mais tempo e com saúde, podendo aumentar as chances de alcançar idades como 90 e 100 anos, é importante manter-se em movimento, praticando alguma atividade física diária, ter uma alimentação saudável e sem excessos, assim como apenas tomar remédio quando necessário e prescrito pelo médico, por exemplo.

Por outro lado, ter algumas atitudes como, fumar, comer produtos industrializados, se expor ao sol em excesso, e até viver com muita preocupação e estresse, podem fazer com que este envelhecimento seja mais rápido.

10 atitudes para viver muito e com saúde

Assim, mesmo que o tempo de vida esperado para uma pessoa, que não tenha doenças ou acidentes, seja por volta dos 75 anos, é possível conseguir viver por mais anos e com saúde. Mas, para isto, é necessário tentar diminuir o efeito do desgaste natural do organismo, que aumenta em certas situações do dia-a-dia. 

O que fazer para ter saúde a vida inteira

O envelhecimento é um processo natural que começa no momento em que se nasce, e apesar da genética determinar parte da expectativa de vida e das doenças que provavelmente vão se desenvolver, algumas dicas pode ser seguidas para conseguir diminuir o contato do organismo com substâncias que causam doenças, e, assim, se alcançar uma vida com qualidade e uma morte bem distante. Para isto, é preciso:

1. Fazer check-up´s anuais

O acompanhamento com consultas médicas e exames de laboratório ou imagem, geralmente feitos a partir dos 30 anos, podem indicar doenças como colesterol alto, diabetes, pressão alta, nódulos na mama e próstata aumentada, por exemplo, e devem ser feitos de forma anual ou no tempo determinado pelo médico.

Estes check-up´s são importantes para detectar qualquer sinal de doença o mais cedo possível, e tratar antes que sejam causados danos ao corpo.

2. Usar remédios somente com indicação médica

Ao agirem no corpo, os medicamentos causam uma série de efeitos colaterais que influenciam no funcionamento do organismo e, quando usados desnecessariamente ou em excesso, as consequências ruins podem superar os efeitos bons dos princípios ativos.

Já as drogas ilícitas, além de não terem nenhum benefício, trazem somente efeitos ruins e colaterais ao corpo, o que facilita o desgaste e a formação de doenças.

3. Ter uma alimentação saudável

Alimentar-se de forma saudável não consiste apenas comer frutas, verduras e legumes, mas, também, dar preferência aos vegetais orgânicos, pois os que são vendidos nos mercados podem estar ricos em agrotóxicos, que contém substâncias inseticidas, fertilizantes sintéticos e hormônios, que, quando em excesso, podem ser tóxicos e acelerar o envelhecimento. 

Também é importante evitar alimento industrializados, pois contém aditivos químicos, como gordura trans, conservantes, glutamato monossódico, além de sabores, corantes e adoçantes artificiais que, ao serem consumidos, se espalham pela corrente sanguínea e causam uma série de eventos que causam envelhecimento do corpo. Confira dicas para fazer compras saudáveis e evitar alimentos que prejudicam a saúde

Além disto, é importante maneirar na quantidade de comida, pois comer pouco é uma forma de evitar a produção de substâncias e radicais livres que causam desgaste e envelhecimento.

10 atitudes para viver muito e com saúde

4. Praticar atividade física regularmente 

A prática de exercícios, no mínimo 3 vezes na semana, por 30 minutos, mas, idealmente 5 vezes na semana, melhora a regulação hormonal, a circulação sanguínea e a eliminação de toxinas pelo corpo, fazendo com que os órgãos trabalhem melhor e haja um envelhecimento mais lento.

Entretanto, quando o exercício é feito em excesso e não se respeita a os limites fisiológicos do organismo, como na realização de maratonas e esportes muito desgastantes, o corpo produz mais radicais livres devido ao excesso de esforço, o que acelera o envelhecimento.

Assim, o ideal é fazer uma atividade física que seja prazerosa e que esforce o corpo, mas não se deve chegar ao ponto de se esgotar ou desgastar demais. Também é importante ter 1 ou 2 dias de descanso, para ajudar na recuperação dos músculos. 

Além disto, os exercícios físicos e alimentação equilibrada ajudam a manter o tônus muscular, o que diminui a fragilidade e quedas ao envelhecer, porque aumenta a quantidade de cálcio nos ossos e de músculos, além de dificultar o desenvolvimento de doenças, como osteoporose, diabetes, pressão alta e as relacionadas à imunidade.

5. Beber muita água

Beber água ou líquidos como sucos naturais, chás e água de coco, ajuda a aumentar a filtração do sangue pelos rins, acelerando a eliminação de substâncias ruins ao corpo, produzidas pela digestão da comida ou de remédios, por exemplo.

Além disto, a água mantém as células do corpo hidratadas, o que melhora o seu funcionamento. Aprenda qual a quantidade ideal de água que se deve beber todos os dias

6. Não se expor ao sol em excesso

Os raios do sol contém radiação UV que, quando em excesso, provocam lesões e envelhecimento da pele, além de aumentar o risco de câncer e diminuir a imunidade. Em dias ensolarados, é recomendado utilizar chapéus, protetor solar e óculos escuros, além de evitar ir à praia e ficar ao sol entre as 10h da manhã e 4h da tarde.

7. Evitar exames em excesso

Exames como Raio-x e tomografias contém muita radiação, e, por isto, não se deve ir sempre ao pronto-socorro para pedir Raio-X, ou fazer este tipo de exame muitas vezes e sem necessidade.

Isto porque, ao fazê-los, o corpo entra em contato com uma quantidade grande de radiação que causa danos às moléculas e células do corpo e acelera o envelhecimento, além de aumenta o risco de câncer.

8. Não fumar

Existem quase 5.000 substâncias na composição do cigarro, sendo que mais de 50 são comprovadamente cancerígenas, pois causam efeitos tóxicos ao corpo, e provocam um envelhecimento mais rápido, por isto, para viver mais e melhor, é importante se livrar deste vício. 

Além de não fumar, deve-se evitar ambientes com fumaças de cigarro, pois também causam estes efeitos ruins ao corpo, o que é chamado de tabagismo passivo. 

Quando quem fuma deixa este hábito, os efeitos ruins do cigarro são gradualmente diminuídos no corpo desde o primeiro dia, até que, em 15 a 20 anos, os riscos desaparecem completamente, por isto, parar de fumar é um grande passo contra o envelhecimento e a formação de câncer. 

10 atitudes para viver muito e com saúde

9. Controlar o estresse

O estresse e ansiedade em excesso aumenta a produção de hormônios ruins pelo corpo, como adrenalina e cortisol, que aceleram a velocidade de envelhecimento e aumentam as chances de desenvolver doenças, como pressão alta, diabetes e doenças cardíacas. 

Para evitar este efeito, é importante manter hábitos que aumentam o bem-estar, mantendo a positividade e bom humor, além de fazer atividades que auxiliam o bom funcionamento da mente, como yoga, tai chi, meditação, reiki e massagens, que retardam o envelhecimento, pois ajudam o cérebro a agir de uma forma melhor, além de regular a produção de hormônios, diminuindo cortisol e adrenalina, e aumentando serotonina, ocitocina e melatonina, por exemplo.

10. Usar suplementos anti-oxidantes

Os antioxidantes, como como vitamina C, vitamina E, licopeno, betacaroteno, zinco, selênio, magnésio, cálcio e ômega 3 desaceleram o envelhecimento, pois agem diminuindo a ação dos radicais livres no corpo, que são substâncias tóxicas que produzimos como resultado das reações do corpo, principalmente devido a alimentação, uso de remédios, consumo de bebidas alcoólicas e contato com poluição.

Os antioxidantes são encontrados nos vegetais e cereais como couve, cenoura, tomate, brócolis, mamão e morango, por exemplo, e, de preferência, devem ser consumidos desta forma. Entretanto, também podem ser encontrados na forma de suplementos comprados em farmácia, e seu uso deve ser sempre orientado pelo médico ou nutricionista.

O que é a morte por causas naturais?

Devido à genética e aos produtos tóxicos que o corpo produz diariamente ao realizar o metabolismo, o organismo envelhece um pouco todos os dias, e, assim, todas as moléculas, células e tecidos do corpo têm uma espécie da data de validade que, normalmente, é entre 70 e 90 anos, mas varia de pessoa para pessoa, pois algumas vivem até mais de 100 anos de idade. 

Assim, quando não se morre por alguma doença ou acidente, chegará um período em que os órgãos começarão a ter dificuldade para funcionar e entrarão em falência, que é quando acontece a morte por velhice, também conhecida como morte por causas naturais.

Existem hábitos de vida que podem fazer com que este envelhecimento seja mais rápido ou mais lento, pois podem aumentar ou diminuir a quantidade de produtos tóxicos do metabolismo, que influenciam o desgaste do corpo. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...