Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como tratar as principais causas de confusão mental no idoso

A confusão mental é a incapacidade de pensar com clareza fazendo um idoso, por exemplo, usar um garfo para tomar uma sopa, vestir roupas de inverno no verão ou até demonstrar dificuldade em compreender ordens simples. Esse tipo de confusão pode ir surgindo lentamente com o desenvolvimento de uma demência como Mal de Alzheimer, por exemplo.

Nesses casos o tratamento com medicamento e terapia psicológicas retarda o agravamento da doença e da confusão mental. E para aprender a conviver bem com essa pessoa, veja algumas dicas que podem ajudar em: O que fazer para conviver melhor com o idoso que está com confusão mental

Porém, o idoso pode ficar confuso de repente quando, está com hipoglicemia ou mesmo se caiu e bateu a cabeça e, nesses casos, a confusão mental que pode surgir, é normalmente reversível sendo necessário ir imediatamente no pronto socorro para ser medicado e/ou ficar em observação.

3 Principais causas e tratamentos para confusão mental no idoso

1. Desidratação grave

Para tratar a desidratação, que em geral leva a confusão mental no idoso, e evitar também problemas como mau funcionamento do coração e dos rins, é importante levá-lo no hospital para receber soro pela veia e repor a água e minerais. Saiba identificar a desidratação antes que se torne grave em: Sintomas de desidratação.

Para garantir que o idoso não fica desidratado, deve-se oferecer água várias vezes ao dia porque em geral ele não sente sede, mas a falta de água leva ao mau funcionamento das células do cérebro, porque aumenta a quantidade de substâncias tóxicas no sangue provocando a confusão mental.

2. Demência

O tratamento da confusão mental própria de doenças como Alzheimer ou Parkinson envolve medicamentos prescritos pelo psiquiatra, como Donepezila ou Memantina para que os sintomas da doença não piorem tão rapidamente.

A demência não tem cura, fazendo com que o idoso, com o passar do tempo, tenha menos capacidade de compreensão e dependa cada vez mais da sua família. Para saber mais como você deve tratar do paciente com demência leia: Como cuidar do paciente com Alzheimer.

3. AVC

A confusão mental no caso do acidente vascular cerebral (AVC), não permite que a região afetada desenvolva as funções corretamente provocando confusão mental. Por isso, em caso de suspeita de AVC levar o paciente para ser tratado no hospital.

Caso tenha sofrido um AVC, além da confusão mental, o idoso pode perder força nos braços e pernas, e ter dificuldade em falar. Saiba quais são os principais sinais e sintomas do AVC para socorrer o paciente o mais rápido possível em: Primeiros socorros para AVC.

Outras causas muito comuns que podem provocar confusão mental no idoso é quando ocorre infeção urinária, hiperglicemia, hipoglicemia ou devido a problemas respiratórios, como insuficiência respiratória. Por isso, é importante manter as consultas regulares no geriatra, para identificar e tratar precocemente qualquer doença que possa surgir devido à idade avançada, para que o idoso viva com maior qualidade de vida por mais tempo possível.

Como identificar a confusão mental do idoso

Para se certificar que o idoso está com confusão mental, podem-se observar as seguintes informações:

  • Não consegue referir o dia da semana, data, estação do ano ou mesmo reconhecer pessoas ou o seu nome ou profissão;
  • Estar muito agitado ou muito parado, ​mexendo descontroladamente os braços e as pernas ou não respondendo a estímulos, como chamar pelo nome ou não reagir ao toque;
  • Não cumprir pequenas ordens, como ir às compras ou mesmo levantar o braço;
  • Vestir roupa inadequada à temperatura, vestindo peças muito quente ou podendo ir para a rua sem roupa, além de poder andar sujo;
  • Não ser capaz de ter uma conversa contextualizada ou dizer frases muito curtas e de forma muito lenta;
  • Ter dificuldade em executar tarefas do cotidiano,​ como não saber voltar para casa ou comer alimentos sem preparar os alimentos;
  • Esquecer as conversas, situações e tarefas que tem para fazer, repetindo-as, como tomar os medicamentos duas vezes à mesma hora;
  • Ter comportamentos inadequados que não fazia habitualmente, como cuspir no chão, arrotar à mesa ou gritar, além de não ser capaz de arrumar os objetos no lugar correto, por exemplo;
  • Tornar-se agressivo, se machucando ou machucando os outros.

No caso do idoso apresentar alguns destes sinais é importante ir no médico para se identificar a causa da confusão mental e iniciar o tratamento mais correto para não agravar o problema. Além disso, quantos mais sinais o idoso apresentar maior poderá ser o grau da confusão e mais complexo poderá ser o tratamento.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...