Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Como é o tratamento para impingem

O tratamento para impingem deve ser feito de acordo com a orientação do dermatologista, sendo normalmente recomendado o uso de cremes e pomadas capazes de eliminar o excesso de fungos e, assim, aliviar os sintomas.

Além disso, é importante manter a higiene corporal adequada, manter a pele seca e evitar o compartilhamento de toalhas, por exemplo, pois podem favorecer o crescimento do fungo e, consequentemente, aumentar o risco de aparecimento dos sintomas.

A impingem é uma infecção causada por fungos naturalmente presentes na pele e que podem proliferar excessivamente quando existem condições favoráveis, como umidade e temperatura quente, havendo o aparecimento de manchas vermelhas que coçam principalmente nas dobras da pele, como pescoço e virilha. Saiba identificar os sintomas de impingem.

Como é o tratamento para impingem

Tratamento para Impingem

O tratamento para impingem na pele deve ser indicado pelo dermatologista e normalmente é feito com o uso de cremes e pomadas antifúngicas que devem ser aplicadas no local da lesão o mais breve possível, pois apesar de não ser grave, a impingem é contagiosa, podendo o fungo ser espalhado para outras áreas do corpo ou para outras pessoas.

Os principais antifúngicos que compõem as pomadas e cremes utilizadas para o tratamento da impingem são:

  • Clotrimazol;
  • Cetoconazol;
  • Isoconazol;
  • Miconazol;
  • Terbinafina.

Normalmente, estes remédios devem ser aplicados diretamente nas regiões afetadas durante 2 semanas, mesmo após o desaparecimento dos sintomas, para garantir que todo o fungo foi eliminado.

Porém, em alguns casos, os sintomas podem não melhorar apenas com o uso deste tipo de cremes e, por isso, pode ser necessário que o médico receite comprimidos antifúngicos de Itraconazol, Fluconazol ou Terbinafina, por cerca de 3 meses. Saiba mais sobre os remédios indicados para impigem na pele.

O que fazer durante o tratamento

Durante o tratamento é muito importante manter a pele limpa e seca, para evitar o desenvolvimento excessivo do fungo. Além disso, para evitar passar a infecção para outras pessoas é ainda recomendado não partilhar toalhas, roupas ou outros objetos que estejam em contato direto com a pele, manter a higiene corporal adequada, secando bem a pele após o banho, e evitar coçar ou mexer nas áreas afetadas.

Além disso, no caso de existirem animais domésticos em casa é aconselhado evitar o contato do animal com a pele afetada, pois o fungo também pode passar para o animal. Assim, também é importante levar o animal no veterinário, pois, caso possua o fungo, pode voltar a transmiti-lo para as pessoas da casa.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem