Melhores tratamentos para estrias (vermelhas e brancas)

Revisão clínica: Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
maio 2022
Índice
  1. Estrias vermelhas 
  2. Estrias brancas

Para tirar estrias e prevenir o surgimento de novas, é possível recorrer a alguns tratamentos que podem ser feitos em casa, como a esfoliação e a hidratação da pele, assim como tratamentos estéticos, como o microagulhamento e a radiofrequência, que devem ser feitos pelo dermatologista ou esteticista.

O tratamento a ser realizado varia de acordo com a cor das estrias, que podem ser classificadas como vermelhas ou brancas. As estrias quando estão vermelhas ou rosadas apresentam maior inflamação local, sendo a radiofrequência uma ótima opção, pois ainda se apresentam na fase inicial. Já as estrias brancas podem ser tratadas com o microagulhamento, por exemplo, que é capaz de aumentar a circulação local, que é muito menor.

As estrias surgem quando há uma alteração na elasticidade da pele devido à ruptura das fibras de colágeno, que são responsáveis por dar firmeza e sustentação à pele. As partes do corpo mais afetadas são o abdome, mas podem também ocorrer estrias nas mamas, axilas, glúteos e coxas.

1. Estrias vermelhas 

As estrias vermelhas surgem devido ao rompimento das fibras de colágenos presentes na pele, diminuindo a hidratação e regeneração da primeira camada da pele. No entanto, é possível ainda observar a circulação sanguínea na região,o que facilita a penetração de ativos, como a vitamina C, por exemplo, e a resposta mais rápida às técnicas aplicadas. Dessa forma, para eliminar as estrias vermelhas, é indicado: 

  • Esfoliar a pele: pode-se usar buchinha vegetal ou cremes esfoliantes, realizando movimentos circulares sobre as estrias por 3 a 5 minutos, durante o banho, até 2 vezes por semana;
  • Hidratar profundamente a pele: os cremes e óleos hidratantes estimulam a renovação celular e o crescimento de novas células;
  • Aplicar um creme para as estrias: os produtos com efeitos cicatrizantes ajudam a regenerar a pele, melhorando o aspecto e textura das estrias. O creme deve ser aplicado em toda a extensão da estrias com movimentos circulares, até a sua completa absorção. É importante que o tratamento seja orientado pelo dermatologista, pois assim é possível que seja indicado o melhor produto e o período de uso. Confira mais cremes para tirar estrias;
  • Radiofrequência: é uma técnica que possibilita uma melhor oxigenação, nutrição e dilatação dos vasos sanguíneos do local, ajudando a eliminar as estrias. A radiofrequência é feita em uma clínica estética, por um profissional qualificado. Veja como é feita a radiofrequência;
  • Vacuoterapia: o vácuo promove uma sucção na pele, fazendo com que o sangue seja encaminhado com mais intensidade para aquela área, melhorando a circulação na região das estrias e promovendo a sua eliminação. Entenda como é feita a vacuoterapia;

Apesar das estrias vermelhas provocarem intensa coceira, não se pode coçar a pele porque isso pode agravar as estrias. Veja mais detalhes sobre como tirar as estrias vermelhas.

2. Estrias brancas

Para eliminar as estrias brancas, é indicado realizar tratamentos que aumentem a circulação local  e a hidratação da pele, além de estimular a produção de colágeno. Para isso, é preciso recorrer a tratamentos estéticos mais aprimorados como:

  • Peeling com ácido retinoico: Aumenta a produção de colágeno, melhorando a vascularização e circulação da pele. Esta técnica deve ser feito pelo dermatologista ou fisioterapeuta;
  • Carboxiterapia: promove o aumento da circulação sanguínea e da síntese de colágeno, dando firmeza a pele; 
  • Microagulhamento: também conhecido como Dermaroller, estimula a produção de novas fibras de colágeno, dando maior sustentação à pele. Esse tratamento só deve ser feito com um dermatologista ou fisioterapeuta especialista em estética. Veja como funciona o microagulhamento para estrias;
  • Peeling de cristal: é uma espécie de esfoliação mecânica em que são retiradas as camadas mais superficiais da pele, deixando a estria mais uniforme. Veja como é feito o peeling de cristal;
  • Intradermoterapia: é a aplicação de várias substâncias químicas através de injeções ao longo de todo o comprimento das estrias, melhorando seu aspecto e diminuindo o seu tamanho;
  • Galvanoterapia: uso de um aparelho de corrente galvânica que, através de estímulos elétricos, promove a penetração mais profunda de determinadas substâncias químicas, que favorece a formação de colágeno e elastina.

Estes tratamentos estimulam a circulação sanguínea local, favorecendo a formação de novas células de colágeno e de elastina, que formam a pele, conseguindo promover o estreitamento das estrias, até que se tornem imperceptíveis.

Assista o vídeo seguinte e confira estas e outras dicas que ajudam a eliminar as estrias:

Como prevenir novas estrias

Para prevenir o surgimento de novas estrias é recomendado manter a pele sempre muito hidratada, evitar o ganho de peso rápido, para não provocar o “efeito sanfona” que prejudica a integridade da pele, manter uma alimentação rica em proteínas e aumentar o consumo de água. 

Durante a gravidez é comum o aparecimento de estrias, principalmente na região da barriga e seios, por isso é fundamental que a hidratação da pele seja feita logo no início da gestação. Porém, antes de iniciar qualquer tratamento é fundamental consultar um dermatologista.. 

O que causa estrias

As estrias podem ocorrer em homens e mulheres e em qualquer faixa etária, porém são mais frequentes durante a puberdade e na gravidez, pois é neste período que há uma maior influência dos fatores hormonais e alterações de peso e medidas. As estrias geralmente surgem quando existe aumento da tensão na pele, provocando danos nas fibras de colágeno e elastina, deixando a pele mais “esticada” e flácida.

Esta informação foi útil?

Fechar
Obrigado pela sua mensagem.
Revisão clínica:
Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
Bruna Ribeiro dos Santos é enfermeira especialista em Estética Avançada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino (IBRAPE).
Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em maio de 2022. Revisão clínica por Bruna Ribeiro - Especialista em Estética Avançada, em maio de 2022.

Bibliografia

  • NANTES, Mariana et al. ACTION OF PHARMACOLOGICAL ACTIVITIES ASSOCIATED WITH THE TECHNIQUES OF INTRADERMOTHERAPY, MICROAGULATION AND CARBOXITERAPY IN THE TREATMENT OF STRETCHES. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research . 27. 2.ed; p82-89, 2019
  • SILVA, Esthefani et al. Terapia combinada para tratamento das estrias pós puerpério: benefícios da radiofrequência, vacuoterapia e fatores de crescimento. Brazilian Journal of Natural Sciences. vol.3. (2); 365 - 373, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • BORGES, Fábio dos Santos; SCORZA, Flávia Acedo. Terapêutica em Estética: Conceitos e Técnicas. 1.ed. São Paulo: Phorte, 2016. Terapia de indução de colágeno.
  • MOREIRA, Juliana Aparecida Ramiro; GIUSTI, Helena Hannah Khalil Did. A fisioterapia dermato funcional no tratamento das estrias: revisão da literatura. Revista Científica da UNIARARAS. Vol.1. 2.ed; 22-32, 2013
  • PONTE, Maria Glesilene. Recursos fisioterapêuticos utilizados no tratamento das estrias: uma revisão de literatura. Trabalho de conclusão de Pós-graduação, Faculdade Ávila.

Vídeos relacionados

  • COMO ACABAR COM AS ESTRIAS

    06:14 | 984290 visualizações