Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como os antidepressivos podem afetar a gravidez

O uso de antidepressivos não impede a gravidez, mas pode dificultar o processo de concepção do bebê por causar irregularidades no ciclo menstrual. Por outro lado, os antidepressivos também podem provocar malformações no bebê e aumentam o risco de autismo.

Assim, as mulheres que tomam antidepressivos e desejam engravidar, devem consultar o médico que os prescreveu ou o obstetra que acompanhará a gravidez para que possa orientar a suspensão gradual do antidepressivo, indicando outras opções de tratamento, como terapia comportamental ou sessões de psicoterapia, por exemplo, para que a gravidez seja saudável tanto para a mãe quanto para o bebê.

Quais são os riscos do uso de antidepressivos na gravidez?

O uso de antidepressivos durante a gravidez não é recomendado porque pode originar malformações no feto, aumentar o risco de parto prematuro e dificultar o crescimento normal do bebê, resultando em um bebê de baixo peso e, por isso, as grávidas só devem tomar antidepressivos segundo a indicação médica.

Desta forma, as gestantes que tomam antidepressivos e engravidaram sem planejar devem pedir ao médico, assim que souberem da gravidez, para suspender os antidepressivos de forma gradual e orientar aqueles que são mais seguros para tomar durante a gravidez.

Nos primeiros dias de gravidez até ao atraso menstrual, em que a mulher percebe que está gravida, não há risco dos antidepressivos afetarem o bebê, por isso, é importante consultar o médico o quanto antes para iniciar o desmame gradual dos antidepressivos.

Links úteis:

Mais sobre este assunto:
Carregando
...